Quando tudo ainda é pouco

Foco ajuda a manter a motivação do grupo que conquistou cinco títulos seguidos

iG Minas Gerais | Daniel Ottoni |

Sucesso azul. Jogadores do Sada fizeram uma volta olímpica no Mineirão pouco antes de o Cruzeiro conquistar o campeonato mineiro
leo fontes
Sucesso azul. Jogadores do Sada fizeram uma volta olímpica no Mineirão pouco antes de o Cruzeiro conquistar o campeonato mineiro

A coleção de títulos do Sada Cruzeiro, que teve importante adendo neste domingo, com a segunda conquista da Superliga masculina, poderia deixar jogadores e comissão técnica satisfeitos com tantos resultados seguidos. Isso, no entanto, serve somente para motivar e colocar novos desafios pelo caminho do multicampeão elenco celeste.  

“Já ouvi dizer que nosso time não tem limites. É a mais pura verdade. Vamos continuar desse jeito, tentando superar tudo que aparecer na nossa frente. Aprendemos muito com cada conquista e nossa próxima meta é o Mundial”, relata o ponta Filipe, que teve bela atuação na grande final. O campeonato intercontinental acontecerá no ginásio do Mineirinho, palco da decisão deste domingo, entre os dias 5 e 10 de maio. Depois de vencer a competição no último ano, o bicampeonato do maior torneio do planeta é o novo foco celeste.

Mais do que qualidade no passe e nas viradas de bola, Filipe contagiou a torcida com sua vibração. “Sou assim mesmo, isso é algo que sempre fiz e é muito espontâneo. Gosto de vibrar a cada ponto, tentar levar o torcida comigo para dentro da quadra. Eles demonstram um carinho por mim e tento retribuir isso da melhor maneira. Eles acordaram cedo para ver o jogo e merecem toda a atenção”, declara o jogador, que fez questão de atender a todos os pedidos de fotos e autógrafos.

Para Filipe, o título brasileiro dentro de casa era apenas um dos objetivos traçados pelo elenco azul. “Faltava pra gente um título brasileiro, dentro de casa. Há três anos, tínhamos perdido para esse mesmo time, nesse mesmo ginásio e ficou aquele gostinho de que algo ficou no caminho. Agora, não existe mais isso”, relata o jogador.

Já para o levantador William, não existe segredo para tantas conquistas. “Isso tudo vem com trabalho duro. Não adianta ser bom, é preciso mostrar porque você está no topo, justificar o fato de estar na parte de cima durante tanto tempo. Temos consciência disso e queremos sempre melhorar. Ainda podemos ir mais longe como grupo e acredito que estamos no caminho certo”, destaca o armador, eleito o melhor em quadra.

William fez questão de elogiar o trabalho que vem sendo feito nos últimos anos. “Temos um elenco maravilhoso e vencedor. O técnico Marcelo Mendez tem uma estrela incrível, encaixou muito bem no time, assim como os jogadores que ele trouxe. Trabalho em longo prazo costuma dar resultado e somos a prova disso”, salienta.

Os melhores do campeonato nacional Confira os melhores da Superliga 2013/14: Melhor saque: Vini (Brasil-Kirin) Melhor ataque: Leal (Sada Cruzeiro) Melhor bloqueio: Gustavão ( Brasil-Kirin) Melhor recepção: Canuto (Volta Redonda) Melhor defesa: Rodrigo (São Bernardo) Melhor levantador: William (Sada Cruzeiro) Troféu VivaVôlei da final: William (Sada Cruzeiro)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave