Presos dizem que condenados do mensalão têm café da manhã especial

De acordo com os detentos, em vez de um “todão com leite em pó e água”, o “café do mensalão” contava com “café e leite puro”, além de frutas, contrariando necessidade de isonomia

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Depoimento de dois presos dado à Justiça do Distrito Federal fala em regalias a condenados do processo do mensalão durante o café da manhã. Segundo os detentos, em vez de um “todão com leite em pó e água”, o “café do mensalão” contava com “café e leite puro”, além de frutas.    Os depoimentos foram prestados mês passado por Leandro Marques Domingues e Renato Cesar Reis. Ambos são acusados de tráfico de drogas dentro do presídio. Responsáveis por entregar cafés da manhã em algumas celas, os dois alegam que não traficaram drogas durante a entrega das refeições, e que estão sendo perseguidos desde que um deles pegou parte da suposta alimentação diferenciada servida aos mensaleiros.    Apesar de o depoimento dos presos ter sido tomado em março, os relatos dizem respeito a janeiro. À época, estavam no semiaberto do presídio da Papuda José Dirceu, Delúbio Soares, Valdemar Costa Neto (PR-SP), o ex-deputado Bispo Rodrigues e o ex-tesoureiro do PL, atual PR, Jacinto Lamas.    Desde a prisão dos condenados do mensalão, denúncias sobre alimentação diferenciada e estacionamento privativo na unidade destinada a presos com autorização para trabalhar fora do presídio já chegaram à Vara de Execuções Penais.