Com rival em vantagem, Santos encara 'muralha' por taça

Equipe praiana precisa reverter vantagem do Ituano, que venceu o primeiro jogo da final por 1 a 0 para ser campeão estadual

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Santos perde para o Ituano e precisará da vitória se quiser conquistar mais um Campeonato Paulista
RICARDO SAIBUN/SANTOS
Santos perde para o Ituano e precisará da vitória se quiser conquistar mais um Campeonato Paulista

Antes do primeiro jogo, parecia barbada que o Santos seria o campeão. Mas o organizado Ituano mais uma vez surpreendeu e venceu por 1 a 0 no último domingo. Neste domingo, as duas equipes voltam a se encontrar, outra vez no Pacaembu, a partir das 16 horas, e a jovem equipe da Vila Belmiro terá uma dura tarefa pela frente.

O time santista terá que superar uma defesa que não leva gols há 540 minutos e é a menos vazada da competição. Foram apenas dez gols sofridos. O título vale a consagração de uma nova geração de talentos vinda do CT Rei Pelé.

Já para o Ituano, é a chance de um time do interior voltar a ser campeão estadual em uma edição em que os grandes participam. A última vez foi em 1990, quando o Bragantino de Vanderlei Luxemburgo ficou com a taça. O Ituano ganhou em 2002, em uma edição em que os grandes não jogaram.

A semana santista foi de correção de rota. A começar pela direção, que pagou os direitos de imagem dos jogadores referente ao mês de fevereiro para não correr o risco de ser responsabilizada se o time não for campeão. O único atraso agora é da premiação das vitórias contra Palmeiras, Ponte Preta e Penapolense.

Nas conversas internas entre o treinador Oswaldo de Oliveira e os jogadores, houve consenso num ponto: o Santos vai precisar de equilíbrio entre a defesa e o ataque e ser mais agressivo na marcação, a partir dos atacantes, para inverter a situação.

“Na semana trabalhamos cada parcela daquilo que a gente acha que pode mos dar uma vitória. Tudo isso para tentarmos inverter a situação. Mas isso não quer dizer que vá acontecer porque futebol não é peça de teatro, que você ensaia e depois é só repetir", disse Oswaldo.

No Ituano, a palavra mais falada foi foco. Jogadores e o técnico Doriva cansaram de dizer que a equipe vai manter a mesma postura e não entrará em campo deslumbrada pela vitória no primeiro jogo. “Não temos o porque mudar em nada. Vamos manter o mesmo espírito de todo o campeonato, pois deu certo”, alertou o treinador do Ituano.

Para evitar o excesso de badalação, os treinos de quinta, sexta e sábado foram fechados, sem a presença da imprensa. “Nessa hora privacidade é importante”, explicou Doriva. Ele garante que não terá surpresas e o time será o mesmo do primeiro jogo. O meia Jackson Caucaia, que está nos planos do Santos e do Palmeiras, joga. “Não é hora de falar sobre o futuro. O foco é a decisão”, avisou o jogador.

MARCAÇÃO FORTE - A derrota na primeira partida fez o atacante Gabriel como vítima. Embora seja o vice-artilheiro da equipe com sete gols, o garoto vai para o banco de reservas e Alison entra no time para fechar os buracos do setor defensivo. O volante foi treinado para também atuar como terceiro zagueiro em alguns momentos do jogo.

Com a entrada de Alison, Cícero ficará mais livre para chegar ao ataque e dividir com Geuvânio, Leandro Damião e Thiago Ribeiro as atenções dos marcadores. Os escanteios e cobranças de faltas no ataque serão importante arma do time.

Diante da dificuldade que o time teve no domingo passado para se infiltrar na defesa do Ituano com a bola trabalhada no chão, Oswaldo treinou exaustivamente cruzamentos altos para o aproveitamento dos bons cabeceadores Damião e Cícero. “A expectativa é de que Leandro Damião tenha uma grande atuação. E com relação ao Cícero, o time precisa de mais um jogador de área e ele faz bem essa função”, afirmou Osvaldo.

Como uma vitória simples do Santos, a decisão vai para os pênaltis. Por isso, as duas equipes treinaram com exaustão penalidades. Um empate assegura o título ao time de Itu.

Leia tudo sobre: santosituanofutebolpaulistafinal