A energia da Vontade pode nos levar a uma realização maior

iG Minas Gerais |

Artur de Paula Carvalho
undefined

A Vontade é uma energia bem diferente do desejo. É ela, e não o desejo, que nos leva à realização interna. A Vontade também difere do esforço, que vem do lado humano da pessoa. Quando ela começa a fluir, o esforço deixa de existir. A Vontade faz a maior parte, pois é criadora, está conectada com níveis de consciência muito profundos. O esforço é necessário para integrarmos a personalidade, para alinharmos o corpo físico, o emocional e o mental e para buscarmos o contato com a alma. Porém, é o fluir da energia da alma que nos desvela a Vontade. Entretanto, é por intermédio da mente que exprimimos Vontade. E é a partir da mente que essa energia emite impulsos aos demais corpos. A mente está acima do desejo, que segue instintos, hábitos e emoções. Assim, devemos estar centralizados na mente para receber e perceber a energia da Vontade. Mas, para atuar desse modo, a mente deve estar educada; caso contrário, desce ao nível do desejo e fica envolvida com os movimentos dele. A energia da Vontade provém de níveis superiores, sublimes. O núcleo profundo do ser capta-a e transmite-a a alma, e esta, para a mente. A fim de colaborarmos com o Plano Evolutivo, o plano de Deus para a humanidade, e prestarmos um serviço universal, precisamos de impulsos que correspondam ao nível de onde esse Plano provém. Ao renunciarmos conscientemente ao desejo, começamos a construir um canal que nos liga à energia da Vontade. Quando já não nos sujeitamos ao desejo e fortalecemos nossa ligação com a alma, tornamo-nos instrumentos para que o Plano Evolutivo seja cumprido na vida terrestre. A Vontade, quando emerge no ser, surge como uma necessidade de manifestar, e impulsiona algo maior, indefinível, que transcende o âmbito da pessoa. E a própria pessoa vai percebendo que seu desejo aos poucos vai sendo deixado de lado, enquanto uma necessidade maior, que ele não sabe exatamente o que é, vai ganhando relevo. Ele passa a ter tendências que nunca teve, em uma direção que já não é pessoal. Diante dessa Vontade não há força, pressão nem influência externa que possa tirá-lo da sua sintonia, que possa demovê-lo do caminho. Agora, indiferente às oscilações do nível humano, em que se sujeitava às influências externas e justificava a sua inércia, ele faz o que deve ser feito apesar do mundo, apesar de si mesmo, apesar de tudo e todos. Atualmente, a humanidade se encontra em uma etapa fundamental de mudança de estado: da consciência mental dedutiva, racional e analítica para a consciência intuitiva, para outro tipo de percepção, enfim, para a mente superior. Precisamos da energia da Vontade nessa transição. Essa energia tem de ser criadora, e o requisito para isso é a nossa decisão de transcender o ego humano, de nos liberar das forças que o regem e de estar por inteiro voltados para uma energia mais universal. Só a renúncia ao pequeno eu, a desistência de continuarmos envolvidos em reações de personalidade, só essa decisão tomada profundamente pode desenvolver em nós a energia da Vontade. A Vontade de que necessitamos neste ciclo não é a Vontade que já conhecemos nem a que teremos no futuro. É a Vontade que surge agora, que se desenvolve à medida que superamos o apego ao ego humano e a tudo o que dele advém. Para conhecer as obras do autor, acesse o site www.irdin.org.br ou o site www.comunidadefigueira.org.br, que transmite ao vivo palestras mensais de Trigueirinho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave