Duas linhas serão extintas neste sábado

Semiexpressas que iam direto ao centro passarão a ser alimentadoras até a Estação São Gabriel

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

Aviso. Cartazes foram afixados no ponto final e usuários receberam panfletos sobre mudanças de hoje
LEO FONTES / O TEMPO
Aviso. Cartazes foram afixados no ponto final e usuários receberam panfletos sobre mudanças de hoje

A partir deste sábado, cerca de 1.500 usuários de ônibus terão seus trajetos alterados com a implantação da segunda fase do Move (nome dado ao BRT da capital). Quem pegava as linhas semiexpressas 5508 e 5523A (do bairro ao centro) terá que usar, agora, as alimentadoras 734 e 815 (do bairro às estações) para chegar até a Estação São Gabriel, na região Nordeste, e fazer a baldeação para as linhas troncais do Move, que vão ao centro e à região hospitalar/Savassi.

Assim como essas duas primeiras, cerca de 15 linhas que vão direto ao centro e outras regiões da cidade serão extintas para se integrarem ao Move. Neste sábado também será inaugurada uma nova linha troncal, seguindo pelo corredor exclusivo da avenida Cristiano Machado: a 9850, que irá da Estação São Gabriel à Estação José Cândido. Como mais passageiros desembarcarão na estação, haverá ampliação das linhas 83D, 83P e 82, em operação há pouco mais de um mês. O número de ônibus articulados passará de 22 para 34 para atender os 53 mil passageiros que passarão a usar o serviço diariamente. A primeira etapa, em 8 de março, começou com 30 mil usuários. Dúvidas. Muitos usuários ainda estão confusos e só souberam nessa sexta que terão que mudar seus trajetos. Os trocadores dos ônibus que deixarão de circular entregaram panfletos informando as mudanças. Cartazes foram afixados nos pontos dessas linhas, mas o “Jornal do Ônibus” não trazia as novidades de hoje, apenas o balanço do Move. A reportagem fez nessa sexta o trajeto da linha 5508 (Aarão Reis via Minaslândia) a partir de seu ponto inicial, na região Norte da capital, até a avenida Alfredo Balena, no bairro Santa Efigênia, na região Leste. A viagem, sem trânsito intenso, durou 34 minutos (até o centro foram 26 minutos). A dona de casa Délia Fátima Reis, 58, não gostou de saber que a linha que ela pega todos os dias será extinta e que, a partir de agora, terá que descer na estação. “Eu testei o Move esses dias e gostei de ver um ônibus chique, com ar-condicionado, antes de morrer. Mas nessa minha linha eu já ia sentadinha até o centro. Agora, vou ter que trocar e não sei como vai ser”, disse a dona de casa que ainda vai preferir pegar outras linhas do bairro que vão direto ao centro antes delas também serem extintas. Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), as linhas semiexpressas já estavam sendo eliminadas para que menos ônibus cheguem ao centro e para os usuários terem mais opções de integração. Com a retirada desses dois itinerários neste sábado, a previsão é tirar 24 ônibus por hora/pico da avenida Cristiano Machado e da área central.

Empresas Silêncio. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra-BH) não se pronunciou nessa sexta sobre a ameaça de redução de viagens e entrave na expansão do Move caso a tarifa não seja reajustada. O aumento de 7,5% chegou a ser anunciado, mas a Justiça suspendeu o reajuste por no mínimo 30 dias, prazo para que o Ministério Público conclua uma perícia na auditoria feita nas contas do transporte da capital. Sem decisão. Até a noite dessa sexta, o Tribunal de Justiça de Minas não havia julgado o recurso das empresas contra a suspensão do aumento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave