Situação se repete em distrito

iG Minas Gerais | Suellen Amorim |

A situação do lixo abandonado às margens da estrada se repete no distrito de São Sebastião das Águas Claras, conhecido como Macacos, em Nova Lima. Os moradores reclamam que é possível ver pessoas de fora indo até a região, principalmente no período da noite, para realizar descarte irregular, principalmente de restos de construção e móveis velhos. Eles ainda questionam o que chamam de apatia da prefeitura.  

“Eles (a prefeitura) vêm até aqui, olham a situação, mas não fazem nada. Nossa reclamação é sempre inútil”, contou o morador José Pereira de Souza, 73, que trabalha com manutenções domiciliares.

A comerciante Maria Helena Carvalho, 66, acredita que a quantidade de lixo depositado na região é “absurda”. Ela conta que, em nome da Associação Comunitária de Moradores de São Sebastião das Águas Claras, havia agendado uma reunião com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente para a última semana.

A ideia era fazer uma reclamação formal e cobrar um posicionamento. Segundo ela, no entanto, a reunião foi cancelada sem aviso prévio e ainda não há nenhum posicionamento sobre a retirada dos resíduos irregulares na entrada do distrito. “Se fosse para fazer uma coisa boa para eles, a resposta era na hora, mas como é para reclamação, eles vão enrolando a gente até cansar”, desabafou.

A reportagem de O TEMPO procurou a secretaria de Meio Ambiente de Nova Lima para falar sobre a situação do distrito e a reunião com os moradores, mas, até o fechamento desta edição, na tarde de ontem, nenhum representante retornou o contato. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave