Antônio Andrade

Presidente estadual do PMDB

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

O senhor pediu o descredenciamento do diretório de Belo Horizonte? Por quê?

Eu não pedi, apenas atendi o pedido de membros do partido que reclamam que ele (Leonardo Quintão) nunca fez uma reunião e não conversa com ninguém. Ele não tem condições de falar de ninguém.

Como o senhor avalia as críticas ao seu posicionamento de apoio ao PT?

O PMDB é democrático e a manifestação individual é um direito de cada um. Posso manifestar o posicionamento de compor com o PT para o governo.

O deputado Leonardo Quintão disse que haverá intervenção em todos os diretórios que defenderem a candidatura própria. É verdade?

Isso não é verdade. Quando um integrante do partido formaliza esse pedido, não posso ignorar.

O senhor acredita que vai ficar um mal-estar no partido com o pedido de afastamento do senhor da presidência?

Fala para ele (Leonardo Quintão) que estou tão preocupado com isso que vou colocar minha cabeça no travesseiro e dormir dois minutos depois.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave