Leonardo Quintão

Deputado federal (PMDB)

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

Por que o senhor decidiu pedir o afastamento do deputado federal Antônio Andrade da presidência do partido em Minas?

Protocolei o pedido no PMDB devido à posição unilateral do Antônio Andrade em defender o apoio ao PT. Ele pode falar como parlamentar e, não, como presidente do partido. A decisão será tomada em convenção, em junho.

O que ocorreu com o diretório do partido em Belo Horizonte?

Ele foi descredenciado no TRE e, com isso, fui tirado da presidência. Não foi respeitado o estatuto do partido e nós podemos requerer judicialmente a restituição do diretório. Se o partido não fizer isso em uma semana, vamos à Justiça. Sou um representante daqueles que querem a candidatura própria.

Além do diretório da capital algum outro foi descredenciado?

Tive a informação de que vão fazer a intervenção em todos os diretórios que defenderem a candidatura própria. Não vamos aceitar. Isso é uma afronta à democracia partidária. Para descredenciar é preciso abrir processo disciplinar, o que não houve. Já avisei ao presidente nacional do partido, Valdir Raupp, da situação. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave