Sesi-SP derruba recorde de vitórias do Molico-Nestlé na semifinal

Equipe da capital paulista surpreendeu equipe de Osasco, fora de casa, e está a uma vitória de sua primeira decisão

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Sheilla foi bem marcada pelo time do Sesi-SP, que confirmou momento crescente
JOÃO PIRES - FOTOJUMP -DIVULGAÇÃO
Sheilla foi bem marcada pelo time do Sesi-SP, que confirmou momento crescente

Abrindo a segunda semifinal da Superliga feminina, o invicto Molico-Nestlé, que chegava de 28 vitórias seguidas, caiu para o Sesi-SP por 3 a (18/21, 21/17, 21/17 e 23/21) e se despediu da chance de aumentar o recorde de triunfos na maior competição do país.

Agora, o time de Osasco, que jogou em casa, precisará de duas vitórias seguidas para confirmar presença na final pela 13ª vez consecutiva.

Apesar do favoritismo do Molico, o Sesi-SP deu muito trabalho e mostrou que vive uma ótima fase, bem diferente do início do campeonato.

Após eliminar o Banana Boat-Praia Clube nas quartas de final, o time da capital paulista confirmou a crescente na competição e exigiu bastante do time do técnico Luizomar de Moura, que tentou minimizar as dificuldades, sem muito sucesso. A pequena diferença de pontos nas parciais deixaram claro o equilíbrio durante boa parte do duelo. Somente no quarto e último set, o Molico caiu de produção e viu a vitória ficar mais longe. O time da casa buscou a reação e conseguiu até virar o placar, mas as visitantes tiveram cabeça no lugar para não deixarem a vitória escapar. 

Com bom volume de jogo, o Sesi-SP mostrou bom aproveitamento ofensivo e soube segurar bem os saques forçados pelo adversário.

O Molico pagou caro pela  oscilação diante de um oponente mais constante e com menos erros. Em momentos decisivos, o experiente elenco de Osasco não mostrou a mesma tranquilidade de outras partidas para reverter a situação.

Agora, com mais uma vitória, o Sesi-SP se garante na final da Superliga pela primeira vez na história. O próximo jogo no sábado, dia 19, às 10h.