Surpreso, Pato aprova grito ironizando Corinthians

Atacante deixou de lado o jeito mais político e se mostrou satisfeito com recepção da torcida tricolor

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Atacante tem começado bem sua trajetória no São Paulo
Divulgação
Atacante tem começado bem sua trajetória no São Paulo

Alexandre Pato admitiu que não sabia qual seria a reação da torcida em seu primeiro jogo no Morumbi, mas bastou entrar em campo para que seu nome fosse gritado e, de quebra, os são-paulinos aproveitaram para provocar o rival Corinthians, ex-clube do atacante. Para isso, a torcida cantou que Pato "deixou de ser galinha para jogar no Tricolor", na última quarta-feira, na vitória por 3 a 0 sobre o CSA, pela Copa do Brasil.

Cada vez mais à vontade no Morumbi, Pato deixou de lado o jeito mais político e afirmou que ficou satisfeito com a recepção calorosa e também com os cantos provocando o antigo clube, com quem tem contrato até dezembro de 2016.

"No meio do aquecimento, quando estávamos no campo e começaram a gritar o nome de todo mundo pensei 'será que vão gritar o meu?'. Achei que não, que iam ficar em silêncio. Mas quando a torcida cantou deu um arrepio, foi uma hora muito legal. Foi legal, achei engraçado, adorei a música deles".

Pato chegou ao São Paulo sob enorme desconfiança dos torcedores por vir do maior rival e por ter tido uma passagem apagada e mais cercada de polêmicas do que de futebol. No primeiro jogo após o anúncio da contratação, a principal torcida organizada fez cânticos contrários à sua chegada e dava impressão de que a relação seria ruim.

Bastou estrear no Morumbi com gol e comemoração intensa, batendo no peito e mostrando o escudo do time, que a situação virou e o jogador já navega em mares mais calmos. No entanto, o próprio atacante sabe que não será apenas um jogo que o fará conquistar a torcida.

"Só tenho a agradecer, para que isso possa acontecer novamente depende de mim. Vou construir isso para que possa dar certo, mas não posso esquecer que tenho um grupo muito unido para que eu possa ficar tranquilo para jogar meu futebol e fazer meus gols".  

Leia tudo sobre: patosao paulofutebolcorinthiansgritoironia