Ajuda para a mente

As principais vertentes da psicanálise, uma conversa franca com Misael Avelino, da antiga Rádio Favela, o mundo poderoso dos 'fandoms', a 'gourmetização' da comida simples e mais! Baixe!

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ajuda para a mente
Ajuda para a mente

Baixe gratuitamente a vigésima edição da sua O TEMPO LIVRE, a revista virtual da Sempre Editora para iPad, publicada sempre às sextas-feiras. Veja do que falamos nessa edição!

Capa Ajuda para a mente: psicanálise, terapia e as maneiras de diminuir os sofrimentos da alma. A reportagem do jornalista Fábio Côrrea mostra que, conhecendo as principais vertentes da psicanálise e da terapia, fica mais fácil descobrir qual atende melhor às suas demandas. Leia!

Perfil O discurso da favela: entre política e ‘Cornologia’, Misael Avelino dá, há mais de 30 anos, voz ao morro. Fábio Côrrea foi até o fundador da Rádio Autêntica FM (antiga Rádio Favela), para conversar sobre o papel da emissora para o morador de aglomerados. Você lê aqui um trecho da matéria!

“No alto da casa de três andares que sedia a Rádio Favela, dentro da Vila do Cafezal, a vista privilegiada descortina praticamente toda a Zona Leste da capital mineira, esvaecendo aos poucos até os limites montanhosos. ‘Ali é o campo do Sete de Setembro’, aponta Misael Avelino. ‘Antigamente, ninguém conhecia como Independência’.

Criada por ele na década de 1970, em plena ditadura militar, a estação que dá voz aos morros, vilas e favelas de Belo Horizonte, hoje batizada de Autêntica FM, se confunde com a própria biografia de seu fundador – e vice-versa.

‘Nos anos 1980, a Polícia Federal cercou o morro com 785 homens e dois helicópteros’. O motivo foi um comentário dele sobre a falta de esgoto na favela. ‘Os caras de cima cagavam na sacola, rodavam e jogavam aqui embaixo. Um dia eu estava vindo pra rádio e me acertaram. Aí comentei isso no ar, e algumas horas depois a polícia estava aqui dentro, os homens armados com submetralhadoras e pistolas’.

Leia a matéria completa na revista!

Tendência Fandom todo-poderoso: você vai conhecer o ‘submundo’ criado por fãs que querem dominar o planeta. Leia um trecho da matéria, do jornalista Anderson Rocha.

“Prepare-se para entrar em um mundo paralelo a lá The Matrix, a premiada trilogia cinematográfica de ação e ficção científica. Trata-se de uma rede de contatos pouco conhecida, mas potencialmente muito poderosa: é o fandom, um conjunto de admiradores de um determinado objeto que se mobiliza para discutir sobre um programa da TV, pessoa ou fenômeno em particular. Exemplo quentíssimo é o fandom que teria conseguido dar vitória, na semana passada, à uma das participantes da décima-quarta edição do Big Brother Brasil, o reality show da TV Globo. Parece assustador?”

Fique por dentro do assunto com a reportagem!

Meu Guia “Que diabos é uma feijoada ou dobradinha gourmet?”, questiona o publicitário Bruno Camargos, 35, dono do site Notas de Sabor, blog que reúne há três anos as melhores experiências dele e da esposa, a advogada Cristina Chiodi, em restaurantes de BH, São Paulo, Rio de Janeiro, França, Itália e Nova York, além de receitas e dicas.

O jornalista e blogueiro André Barcinski, autor do “Guia da Culinária Ogra - 195 lugares para comer até cair”, lançado há dois anos pela Editora Planeta, opina: “É a ostentação, que se espalhou pelo país, e não só em restaurantes: as pessoas hoje ostentam carros, roupas, viagens aos exterior, tudo. As pessoas querem mostrar que comem pratos caros em restaurantes sofisticados. É muito triste”, diz. 

Esses são trechos da matéria do nosso repórter Anderson Rocha, que você lê em O TEMPO LIVRE. Você vai entender tudo sobre essa tendência que trata como brega e pobre a venda de comida cotidiana em restaurantes, e que valoriza um excesso de invencionices alimentares que custam caro e que, para muitos, pouco sustentam. Leia!

Lista Por fim, já que falamos dessa ‘gourmetização’ da culinária, reunimos uma lista com alguns dos restaurantes mais legais para comer comidinhas simples, mas bem feitas, em BH. Tem para todos os gostos. Por Anderson Rocha.

A revista Para baixar O TEMPO LIVRE, revista virtual da Sempre Editora, exclusiva para iPad, procure por ela na App Store. Depois de baixá-la, abra o aplicativo e tenha acesso a todas as edições da revista, que é gratuita. Uma versão para tablets do sistema Android está em desenvolvimento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave