Após denúncia, polícia investiga origem de bebê encontrado em BH

Criança, que teria nascido no Piauí, estava em uma casa no bairro Pompeia; suspeitos deram versões diferentes sobre a origem da recém-nascida

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

A polícia investiga a origem de uma recém-nascida que estava sendo mantida em uma casa no bairro Pompeia, na região Leste de Belo Horizonte. O bebê foi encontrado nessa quinta-feira (10), depois que a Polícia Militar (PM) recebeu uma denúncia anônima de tráfico de crianças.

A recém-nascida, de apenas 12 dias, está sob os cuidados de Amanda suelen de Freitas, de 27 anos. Ela contou aos militares que a criança tinha sido entregue

a ela por seu amigo André Alves da Silva, de 34 anos, no dia 6 de abril. Ele teria pedido para que Amanda cuidasse da menina até o dia 10, às 17h, quando

voltaria para buscá-la. Sobre a origem da criança, Silva teria dito a Amanda que o bebê estava sendo rejeitado pela mãe e que, por isso, ele ficaria com ela.

A polícia fez contato com Silva, que afirmou que a recém-nascida era filha de um amigo dele, identificado como Francisco. Segundo Silva, Francisco mora em Goiânia e teria pedido que o amigo trouxesse a criança para Belo Horizonte, porque a mãe dela estava com depressão pós-parto. Ele disse que aceitou o pedido por amizade e trouxe a menina usando o carro de Francisco, um Honda Civic, e acompanhada pela irmã dele.

Junto com a criança, foi deixada uma bolsa com roupas e alimentos, e uma declaração de nascida viva, emitida em Teresina, no Piauí. Na certidão, que não estava carimbada pela maternidade, o nome de Francisco das Chagas de Jesus Silva aparece como o suposto pai biológicos do bebê.

Militares fizeram conseguiram o contato de Francisco, que afirmou que a filha estava com ele e com a esposa em Goiânia e que nunca havia saído de lá.

Amanda Suelen de Freitas e André Alves da Silva foram levados para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan). A criança ficou sob os cuidados do Conselho Tutelar. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave