Prefeitura prorroga férias, e Regina só volta em maio

Medida, que foi publicada no ‘Órgão Oficial’ de terça (8), foi anunciada após jornal divulgar que secretária de Assistência Social havia decidido se ausentar após menos de um mês no cargo

iG Minas Gerais | Da Redação |

Prorrogação das férias de Regina foi oficializada no dia 8
Reprodução
Prorrogação das férias de Regina foi oficializada no dia 8

Mesmo com a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) em frangalhos devido a denúncias de corrupção e desvio de recursos públicos envolvendo contratos com Organização Não Governamentais (ONGs), a Prefeitura de Betim decidiu prorrogar as férias da gestora da pasta, a servidora pública apostilada Regina Rezende, que assumiu o cargo há menos de um mês.

Com isso, Regina, que é detentora de um dos supersalários da prefeitura, só deverá retomar a função no dia 5 de maio, já que no dia 1º de maio é feriado do Dia do Trabalho.

A prorrogação das férias de Regina, que foi publicada no “Órgão Oficial” da terça (8), foi anunciada após o jornal O Tempo Betim divulgar que a gestora da Semas goza de privilégios e mordomias no governo municipal que os servidores municipais nem conseguem sonhar.

Além das férias de 30 dias, Regina recebeu um salário bruto, no mês de março, que ultrapassou R$ 47 mil e ainda é contemplada com o aluguel de R$ 5.000 por mês pago com recursos da própria secretaria para um imóvel de propriedade do seu filho, Matheus Rezende Pereira. No local, funciona um dos oito Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Betim.

De acordo com o especialista em administração pública Leonardo Militão, o aluguel da casa do filho de Regina, que é pago desde maio de 2013, é ilegal, já que não é permitida a locação de imóveis de parentes diretos de servidores municipais com a prefeitura.

Segundo funcionários públicos, Regina utiliza sua posição política privilegiada para manter a casa do filho alugada pela sua própria secretaria com preços acima do mercado.

A casa está localizada na alameda Maria Turíbia, no centro. Segundo imobiliárias consultadas, o aluguel pago é quase o dobro do cobrado na região. A própria prefeitura aluga outras casas, na região Central e com o mesmo padrão de acabamento, por R$ 2.000. É o caso da sede do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, no Brasileia.

Enquanto a sua secretaria enfrenta sérias denúncias de corrupção em convênios realizados com o Núcleo Assistencial Irmãos Glacus, e corre o risco de ser investigada por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara devido a desvios de verbas públicas, Regina estaria, segundo amigos, fazendo um cruzeiro pelo Mediterrâneo, que incluiria o Egito. Durante o período, ela está sendo substituída pela servidora Neiva Amaral.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Betim (Sindserb), Geraldo Teixeira, “esse é mais um absurdo que está sendo cometido dentro da prefeitura”. “Como a secretária pode deixar a Semas em meio a tantas denúncias, sendo que ela foi nomeada para o cargo há menos de um mês. Era o momento de ela analisar a auditoria, quer já revelou corrupção nos convênios da secretaria com Irmãos Glacus e até investigar os demais convênios firmados. Mas parece que isso não é prioridade”, afirmou.

Regina não retornou as ligações. Já a prefeitura informou que estão sendo tomadas providências no sentido de troca do imóvel. Com relação às férias, a prefeitura disse que Regina já havia feito a solicitação anteriormente. Sendo assim, a secretária manteve o pedido mesmo após assumir o cargo há um mês.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave