Jornalista vai concorrer ao prêmio

Projeto valoriza aqueles que contribuem para o desenvolvimento da cidadania em Minas

iG Minas Gerais | dayse resende |

Sucesso. 
Projeto começou em Betim, na grande BH, e rompeu as fronteiras do Estado
Moisés Silva
Sucesso. Projeto começou em Betim, na grande BH, e rompeu as fronteiras do Estado

A partir desta sexta o jornal O TEMPO conta a história dos cinco finalistas ao Prêmio Bom Exemplo, na categoria Cidadania, coordenado pela TV Globo Minas e pela Fundação Dom Cabral. A votação pública para a escolha daquele que melhor contribuiu para o desenvolvimento da cidadania em nosso Estado está aberta. Uma das finalistas é a jornalista Flávia Aparecida Gomes de Freitas. Todas as quintas-feiras ela incentiva a doação de medula óssea através de uma página no Facebook, chamada Comunique Bem. O projeto foi criado em 2012, quando a sua prima Ana Paula morreu vítima de leucemia. O irmão de Flávia também foi vítima da doença. Ele faleceu em 1999. Desde então, a jornalista começou a incentivar as mulheres a usarem um lenço na cabeça e os homens, uma fita vermelha no braço na Quinta do Bem. As fotos com os acessórios são encaminhadas a ela pelos fãs e replicadas na internet. “Quando perdi meu irmão e minha prima, pensei em criar uma campanha que pudesse sensibilizar as pessoas e incentivar a doação de medula. Acredito que essa é uma missão na minha vida”. A iniciativa, que teve início em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, já se estendeu pelo Brasil e para o exterior. Além disso, ela extrapolou as redes sociais. Por meio de uma parceria com a Fundação Hemominas, Flávia já realizou duas campanhas físicas, recolhendo 550 amostras de sangue para testes que determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente. Esse material está no Banco Nacional de Medula Óssea. “A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de uma em 100 mil. Por isso, quanto mais pessoas se cadastrarem, mais chances as pessoas com câncer têm de conseguir um doador”, diz Flávia. Para ela, o mais bonito da campanha é que todos que participam são atores. “Esse não é um projeto meu. Os atores são pessoas solidárias que sabem da importância da doação de medula óssea para salvar vidas”. Por meio da página no Facebook, a jornalista também indica sites e artigos sobre a doença para que as pessoas possam tirar dúvidas e esclarecer mitos. “Essa não é uma campanha de coleta, mas de mobilização”. Votação. A votação pela internet, através do site www.premiobomexemplo.com.br, inicia hoje. A premiação, que tem a parceria da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e do jornal O TEMPO, acontece no dia 29, em BH. Outros oito vencedores das categorias Ciência, Cultura, Economia e desenvolvimento de Minas, Educação, Esportes, Inovação, Meio ambiente e Personalidade do ano já foram escolhidos pelo corpo de jurados do Prêmio Bom Exemplo. Todas elas receberam indicações de parceiros da premiação.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave