Para aliados, armaram “arapuca” para Pimenta

iG Minas Gerais | Da redação |

O senador Aécio Neves (PSDB) saiu nessa quinta em defesa do pré-candidato ao governo de Minas Pimenta da Veiga (PSDB). Ele foi indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro em um desdobramento do processo do mensalão mineiro. Tucanos e aliados descartaram que o fato possa interferir na campanha de Pimenta.  

“O que é estranho é que, depois de cerca de dez anos, quando ele vira pré-candidato esse assunto surge. Ele já deu esclarecimentos. O Pimenta trabalhava para inúmeras empresas, entre elas, empresas de comunicação, sobre a qual não recaía nenhuma suspeita. Advogou para essa empresa, recebeu remuneração e declarou no imposto de renda”, disse Aécio.

O crime teria envolvido, em 1998, a agência de publicidade de Marcos Valério, que pagou a Pimenta R$ 300 mil. O governador Alberto Pinto Coelho (PP) descartou a hipótese de substituir Pimenta na disputa ao Estado e disse que irá cumprir seu mandato.

Para o presidente do PSDB em Minas, deputado federal Marcus Pestana, “montaram uma arapuca para desgastar a imagem dele”, e o fato terá reflexos na campanha de Pimenta. Nesta sexta, o pré-candidato visita quatro cidades do Vale do Jequitinhonha. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave