Paisagens de um processo criativo

Artista carioca radicada em Portugal realiza sua primeira exposição em BH com peças marcadas pelo foco no sensorial

iG Minas Gerais | CARLOS ANDREI SIQUARA |

Trabalhos de Cláudia Lima remetem a formas orgânicas da natureza
João Ribeiro
Trabalhos de Cláudia Lima remetem a formas orgânicas da natureza

Nascida no Rio de Janeiro, Cláudia Lima viveu grande parte da vida em Minas Gerais, Estado a que ela se refere como a principal fonte de suas memórias afetivas. Há mais de três décadas radicada em Portugal, a artista conta ter revisitado a sua relação com nossos espaços geográficos por meio de obras que também refletem o seu processo criativo.

Montada na galeria do BDMG Cultural, a exposição “Aubusson, Minas e Outros Lugares”, ao seu ver, frisa esse caráter por meio de trabalhos elaborados com diferentes materiais como lã, óleo, resinas, papel e cordas. O resultado são texturas que sugerem esse contato direto com a natureza.

“Há uma conexão muito forte com a terra. Essas texturas parecem transmitir o calor que sentimos por meio do tato. Ao mesmo tempo, alguns cheiros, como o da lã, podem ser percebidos, o que dá aos trabalhos uma dimensão bastante sensorial”, observa Cláudia Lima.

Nas peças, ela conta ainda haver uma mescla não apenas de elementos mas também de técnicas, inclusive do universo da tapeçaria. “Eu vejo nisso uma tentativa de síntese da tapeçaria com a escultura, a pintura, buscando um caminho que visa abarcar tudo isso, como se fosse possível unir todas as minhas memórias”, comenta Cláudia.

Serviço. Exposição “Aubusson, Minas e Outros Lugares”. Visitação: Até 4/5, na galeria do BDMG Cultural (rua Bernardo Guimarães, 1.600, Lourdes); de 2ª a dom., das 10h às 18h. Entrada franca.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave