Exercícios e terapia são importantes

iG Minas Gerais | Raquel Sodré |

Quando a pessoa está lidando com uma perda, é comum o desejo urgente de que o sofrimento passe. Esse sofrimento, contudo, não deve ser mascarado e é importante para o crescimento. “A recomendação terapêutica é que se viva o luto, não se recuse o luto”, afirma o psicanalista Fábio Belo.  

Mas algumas providências podem ser tomadas para que o momento seja mais produtivo e não se estenda além do necessário. “Procurar ajuda – que pode vir da terapia – é sempre bom”, recomenda a psiquiatra Mariel Paturle. Ela também orienta quem está sofrendo a evitar a tendência ao isolamento.

Outra recomendação é que a pessoa comece a aceitar a ideia de que a vida é impermanente. “Frente a essa possibilidade (da morte), nossa responsabilidade quanto à vida muda. Passamos a viver melhor, com mais intensidade, parando de procrastinar”, afirma. Quem está tentando superar uma perda deve, ainda, cuidar do corpo e fazer atividades, especialmente ao ar livre. “Exercícios físicos ‘acordam’ nossos recursos de autocura”, ensina.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave