Presa quadrilha que roubava na grande BH e levava para o Norte

Bando furtava veículos e os levavam para o Norte do Estado, onde eram desmanchados e tinham as peças revendidas

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

A Polícia Civil (PC) de Minas Gerais desarticulou uma quadrilha que enviava veículos roubados e furtados em Belo Horizonte e também na região metropolitana, para o Norte do Estado. Os veículos eram desmanchados e tinham as peças revendidas para oficinas de ferro-velho nas cidades de Jaíba, Janaúba e Manga. 

Fábio Pires da Silva, de 43 anos, Antides Bitencourt, de 29, e Sérgio Nunes de Oliveira, de 42, foram presos em flagrante no último dia 4 pelo crime de receptação e foram apresentados na tarde desta quinta-feira (10). Eles foram presos no momento em que conduziam dois veículos que tinham sido furtados no dia 1º de abril e em 16 de janeiro.

Um quarto membro da quadrilha, Raylander Aparecido da Silva, foi detido no último dia 5, durante cumprimento de mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. A equipe da PC ainda cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito, onde foram apreendidos diversos objetos de veículos furtados.

Durante as investigações, a equipe do delegado Luciano Guimarães Nascimento descobriu duas oficinas de ferro-velho, uma loja de peças usadas e uma casa usada como local de desmanche nos municípios de Jaíba e Manga

Quem era quem Ainda de acordo com o delegado Guimarães, a quadrilha era liderada por Fábio Silva, que coordenava os horários do transporte dos veículos até o destino e fazia também os contatos com o encarregado de guardar os carros na capital e com os transportadores. Ele também era o proprietário de um ferro-velho do Bairro Tirol, no Barreiro, e outro em Jaíba, chamados “MC Peças”.  Ele seria dono também de uma loja de peças usadas.

Já a Sérgio Oliveira era o responsável por transportar veículos furtados até o Norte do Estado. Raylander Silva era o responsável por furtar ou roubar os veículos. "Na prisão dele, que mantinha contato com Antides Bitencourt e repassava os carros, nós contamos com a ajuda da tornozeleira eletrônica para prendê-lo", disse o delegado. Como ele era rastreado, foi possível verificar que os carros eram roubados justamente nos locais onde ele ia durante o dia, já que o regime semi-aberto não o permite sair durante a noite. 

Ainda seguem foragidos outros três integrantes da quadrilha. Carlos César Bispo da Cruz, que trabalhava para o líder Fábio Silva no ferro-velho em Jaíba; Ricardo Silva Alves, também responsável por levar os carros até Jaíba; e Renato do Nascimento, encarregado de guardar e repassar os carros à Bitencourt .

Leia tudo sobre: quadrilharoubocarrosjaíbanorte de minasmanga