Rio terá reforço de cinco mil PMs para segurança na Copa

Apoio contemplará apenas a capital carioca. Polícia Civil atuará diretamente nos aeroportos Santos Dumont e Galeão

iG Minas Gerais | Agência Estado |

A nova cobertura do Maracanã é formada por uma membrana de fibra de vidro e teflon de alta tecnologia (PTFE) e cabos de aço tensionados
SITE OFICIAL COPA/DIVULGAÇÃO
A nova cobertura do Maracanã é formada por uma membrana de fibra de vidro e teflon de alta tecnologia (PTFE) e cabos de aço tensionados

O esquema de segurança para a Copa do Mundo no Rio contará com reforço de quase cinco mil policiais militares no policiamento ostensivo nas áreas turísticas e de interesse do evento na capital. Destes, dois mil homens estarão disponíveis em virtude do adiamento de férias. O restante virá com a suspensão de licenças compra de horas extras (pelo Regime Adicional de Serviço, o RAS) e formatura de novos soldados pelo Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP). O patrulhamento na área externa do Estádio do Maracanã será feito com 2.372 PMs, o que representa aumento de 70% em relação ao empregado durante a Copa das Confederações, no ano passado. Em dias de jogos, haverá ainda 2.580 PMs disponíveis para contingências. Não haverá alteração no efetivo ordinário da PM na Região Metropolitana e no interior do Estado, seja em batalhões e em Unidades de Polícia Pacificadora. A exemplo da Copa das Confederações e da Jornada Mundial da Juventude, o Instituto de Segurança Pública (ISP) produzirá diariamente um relatório com as ocorrências policiais, que envolvam o público e as delegações do evento.  POLÍCIA CIVIL - A Polícia Civil terá um posto avançado no Aeroporto Santos Dumont, no centro, e aumentará o efetivo da Delegacia do Aeroporto Internacional do Galeão-Tom Jobim, na Ilha do Governador (zona norte). Uma delegacia móvel também será instalada no entorno do Maracanã. E 156 policiais civis fluentes em línguas estrangeiras reforçarão o atendimento nas delegacias das áreas turísticas e de interesse da Copa.

Leia tudo sobre: Copa do MundosegurançaRio de janeirofutebolpoliciaismaracanãBrasilcapitalPM