Pressionado após derrota, Santos treina pênaltis

Peixe precisa vencer por dois gols de diferença para definir título no tempo normal

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Treinador não vê vantagens em seu time atuar no Pacaembu
REPRODUÇÃO/SANTOS
Treinador não vê vantagens em seu time atuar no Pacaembu

Depois de ter sido derrotado por 1 a 0 no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, o time do Santos realizou novo treinamento nesta quinta-feira pela manhã, no CT Rei Pelé, visando o segundo jogo da decisão, que será neste domingo, às 16 horas, no Pacaembu. E, sabendo que uma vitória por diferença mínima de gols não lhe serve neste duelo, o técnico Oswaldo de Oliveira promoveu um treino de cobranças de pênaltis no qual até ele próprio chegou a arriscar uma cobrança. Esse tipo de atividade específica durou cerca de 15 minutos, sendo que o treinador também fez um trabalho rápido de posicionamento dos jogadores. Ele dividiu o time titular em dois grupos e ficou orientando principalmente a defesa, com o acréscimo do volante Alison, que na última quarta-feira foi escalado no lugar do atacante Gabriel entre os titulares. Para descontrair o ambiente neste momento de tensão vivido pelos atletas às vésperas da decisão, Oswaldo foi o primeiro a bater um pênalti nesta quinta, e converteu a cobrança. O fato gerou uma brincadeira por parte de Leandro Damião na entrevista coletiva que o atacante concedeu após o treinamento. "O Vlad (Vladimir) tentou pegar, mas não tentou ao mesmo tempo pegar. Defender o pênalti do treinador complica, né?", disse o jogador, que nesta quinta também evitou projetar um possível gol decisivo na final, destacando que o mais importante será o Santos poder se sagrar campeão. "Qualquer atacante sonha com gols, quer ajudar, ajudar a sua equipe, mas sou um cara de grupo, estou feliz de estar na primeira final pelo Santos. Independentemente de quem fizer o gol, se for 2 a 0, mesmo com dois gols do Aranha, o importante é levantarmos a taça", ressaltou.