Pato agrada no Morumbi e Muricy projeta evolução

Treinador afirmou que conversou bastante com o jogador antes da partida dessa quarta-feira

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Atacante fez a estreia no Morumbi e marcou contra o CSA, de Alagoas, pela Copa do Brasil
Reprodução/Facebook
Atacante fez a estreia no Morumbi e marcou contra o CSA, de Alagoas, pela Copa do Brasil

O gol e a assistência na vitória do São Paulo por 3 a 0 sobre o CSA, quarta-feira, pela primeira fase da Copa do Brasil, deixaram Alexandre Pato ainda mais em alta com Muricy Ramalho. O treinador não poupou elogios para o atacante, que fez seu primeiro jogo no Morumbi e foi aplaudido pelos torcedores, antes céticos com a sua contratação. Muricy relembrou as dificuldades do atacante, que fez apenas seu segundo jogo no clube desde fevereiro justamente por ter estourado o limite de partidas no Campeonato Paulista quando ainda defendia o Corinthians. O técnico ainda lembra que o jogador ainda está em processo de adaptação e disse que precisa melhorar em alguns pontos. "Deixamos ele à vontade todo esse tempo no clube até porque ele não ia jogar. Nessas últimas semanas conversei com ele, perguntei se estava se sentindo bem na posição e disse que na frente ele teria que brigar um pouquinho mais, não poderia sair jogando com nove", afirmou Muricy. Pato cumpriu à risca a orientação e se destacou no primeiro combate aos adversários. Outro ponto cobrado por Muricy há algum tempo é que ele faça jogadas mais simples ao invés de tentar arriscar sempre os passes mais agudos, mas acredita em melhorias e aposta na vontade do jogador para que ele tenha sucesso. "Conversei que ele teria que simplificar, porque o número de passes era muito alto e todo jogador diferente não quer fazer o simples. Disse que ele teria que brigar e ele brigou. Se ele quiser jogar com o Luis Fabiano ele terá que fazer um sacrifício mas ele entendeu e quer, ele sabe que está precisando dar uma resposta para ele com toda essa desconfiança". Pato, por sua vez, ficou visivelmente emocionado com o primeiro gol. A explosão na comemoração, com direito a batidas no peito e muitos gritos, veio como forma de desabafo pelas desconfianças sobre sua capacidade de dar a volta por cima no São Paulo após uma passagem apagada pelo rival Corinthians. "Quero ficar na história do São Paulo. É sempre um gostinho a mais jogar aqui. Fui recebido muito bem, fiquei muito contente pelo carinho, eles (torcedores) gritando meu nome. Fiquei muito surpreso pelo carinho que recebi no primeiro jogo", afirmou.

Leia tudo sobre: Alexandre PatoMuricy RamalhoestreiaMorumbifutebolCopa do Brasilatacante