Empresas vão reduzir 2.000 viagens de ônibus se tarifa não aumentar

Corte das linhas ocorrerá fora dos horários de pico, de acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH); ampliação do Move também está ameaçada

iG Minas Gerais | LUCIENE CÂMARA E RAÍSSA MACIEL |

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) afirma que vai cortar 2.000 viagens de ônibus por dia na capital se o preço das passagens não aumentar. A decisão foi tomada em reunião na noite dessa quarta-feira (9), quando também foi discutida a ampliação do Move, prevista para este sábado (12). Os empresários ameaçam não realizar a expansão.   O aumento de 7,5% no preço das passagens de ônibus, que iriam dos atuais R$ 2,65 para R$ 2,85, está suspenso por decisão da Justiça.    O Setra-BH informou nesta quinta-feira (10) que está fazendo um estudo técnico para identificar quais linhas vão sofrer reduções e quando a mudança será implantada. "Vamos identificar aquelas que afetam menos a população", afirma o porta-voz do sindicato, Edson Rios. Os cortes ocorrerão fora dos horários de pico.   Ainda de acordo com Rios, o corte nas viagens é uma forma de ajustar os gastos das empresas, que estariam em déficit há mais de um ano. "Essas viagens que serão cortadas não estão previstas no contrato básico. São viagens extras que as empresas realizam para atendem melhor a população", avalia.    Investigação A BHTrans informou nessa quarta-feira que o Ministério Público de Minas (MPMG) solicitou as propostas técnicas e comerciais feitas pelas empresas de ônibus na licitação de 2008. O MPMG está investigando os contratos e a auditoria que sugeriu aumento de 7,5% no valor da tarifa de ônibus. 

Leia tudo sobre: transporte setra ônibus