Jayme lamenta saída de Elano e critica Flamengo 'louco'

Para treinador, excesso de vontade de jovens jogadores do Rubro-Negro acabou atrapalhando o time carioca na partida

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Jayme de Almeida está com o pensamento na Copa Libertadores da América, principal competição do primeiro semestre
Site oficial/Divulgação
Jayme de Almeida está com o pensamento na Copa Libertadores da América, principal competição do primeiro semestre

O técnico Jayme de Almeida lamentou a forma com a qual o Flamengo jogou na partida da última quarta-feira à noite, no Maracanã, onde caiu por 3 a 2 diante do León, aos olhos de mais de 60 mil torcedores, e foi eliminado da Copa Libertadores. O treinador se mostrou chateado com o fato de que o time não soube atuar com calma e foi afoito depois de ter perdido o meio-campista Elano já aos 11 minutos do primeiro tempo, quando o experiente jogador saiu de campo com dores musculares e deu lugar a Gabriel.

Para o comandante, a equipe flamenguista foi infeliz ao acelerar demais o jogo e jogar de "maneira louca". "Ficaram três garotos em campo que são muito rápidos, o Elano saiu e estávamos contando com ele, jogador de experiência, que jogou Copa do Mundo, de seleção brasileira, para dar uma tranquilizada ali naquela correria que a gente tem muito ali com Gabriel, Paulinho e Everton", disse Jayme.

Em seguida, o treinador reconheceu que não conseguiu ter sucesso ao clamar aos seus jogadores na beira do campo para que atuassem de forma inteligente, cadenciando a partida e esperando o momento certo de atacar e de se defender.

"Infelizmente ele (Elano) saiu, e o problema é que no segundo tempo nosso time saiu muito acelerado para querer matar o jogo. Em uma cabeçada do Gabriel a gente quase fez 3 a 2, e ali a torcida foi junto com o time. E eu fiquei pedindo calma, pedindo para que a gente não jogasse daquela maneira louca, e não tínhamos aquela posse de bola para que a gente agrupasse e atacasse com qualidade", lamentou.

Jayme também exibiu abatimento com a eliminação na Libertadores, mas enfatizou que é preciso seguir em frente e começar a focar o segundo jogo da final do Campeonato Carioca, neste domingo, contra o Vasco, no Maracanã.

"Saímos daqui com o coração partido. Vai ser duro para dormir. Estamos tristes, mas temos a confiança de que esse grupo vai dar a volta por cima. Vamos decidir um título e queremos dar alegria aos torcedores. Podemos disputar de igual para igual com o Vasco no domingo", projetou, em entrevista coletiva após o jogo.  

Leia tudo sobre: flamengojayme de almeidaloucocriticajogoLibertadoreselano