Com 1º gol de Pato, São Paulo avança na Copa do Brasil

Após confirmar o favoritismo contra o CSA, o Tricolor Paulista terá pela frente no torneio outro time de Alagoas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Depois de duas semanas dedicadas somente aos treinos, o São Paulo não decepcionou a torcida na noite desta quarta-feira ao vencer o CSA por 3 a 0 e avançar à segunda fase da Copa do Brasil. O primeiro gol da partida foi marcado por Alexandre Pato que fez sua estreia no Morumbi e balançou as redes com a camisa são-paulina pela primeira vez.

Pato havia estreado justamente no jogo de ida, há quase um mês, em Alagoas. Sem deixar sua marca, teve que se contentar com a assistência para o gol de Osvaldo na vitória por 1 a 0. Nesta quarta, seu papel foi mais determinante em campo ao completar para as redes jogada de Maicon e ao dar passe para o segundo gol de Luis Fabiano.

Após confirmar o favoritismo contra o CSA, o São Paulo terá pela frente outro time de Alagoas. Será o CRB, que derrotou o Rondonópolis (MT) por 2 a 0, também nesta quarta, e se garantiu na segunda fase.

A vitória no Morumbi selou as pazes do São Paulo com a torcida, irritada desde a queda precoce, diante do modesto Penapolense, no mata-mata do Paulistão. Foi a última partida do time de Muricy Ramalho, que não entrava em campo desde o dia 26 do mês passado. A classificação desta quarta foi comemorada com gritos de "olé" nas arquibancadas.

O JOGO - Com a entrada de Pato no lugar de Pabon, o São Paulo entrou em campo nesta quarta com seu time ideal, que deve ser o titular do Brasileirão. Mas, mesmo com força máxima, o time da casa teve dificuldade para superar a forte marcação do CSA nos primeiros minutos de jogo.

Depois de passar quase 20 minutos cercando a área alagoana, o São Paulo empolgou a torcida com o primeiro gol de Pato com a camisa do time. O grande reforço do time para a temporada recebeu grande passe de Maicon, que tabelou com Luis Fabiano, e bateu na saída do goleiro Pantera, aos 19.

"Foi mérito todo do Maicon. Eu só empurrei para o gol", comentou o atacante, na saída para o intervalo. "Estou muito focado. Mas tem muito ainda pela frente, mais 45 minutos. Estou apenas começando", disse o jogador, que não balançava as redes há dez partidas.

Num primeiro momento, o gol deu nova motivação ao time, que já ia desacelerando o jogo diante da retranca do CSA. O São Paulo controlava o jogo e tinha posse de bola de até 76% na metade da etapa inicial. Mas logo a equipe da casa demonstrava cansaço em razão da falta de espaço no ataque.

O ritmo começou a cair e o CSA passou a se arriscar no ataque. No melhor lance dos visitantes no primeiro tempo, Jean aproveitou sobra dentro da área, depois de jogada individual de Pedro, e bateu em cima do volante Souza.

Depois do susto, o São Paulo passou a jogar com maior paciência no segundo tempo. Controlou melhor a bola, cadenciou o ritmo e dificultou qualquer reação do CSA. O ataque, no entanto, mostrava pouco poder de fogo. Em uma das raras boas chances na etapa final, Pato desperdiçou grande lance ao mandar por cima do travessão, após jogada de Osvaldo na linha de fundo, aos 12.

Sem inspiração, o segundo gol surgiu em lance de bola parada. Aos 32, Pato cobrou falta na área e Luis Fabiano completou para as redes. A bola ainda desviou em Mineiro antes de entrar. Cinco minutos depois, a classificação foi sacramentada com mais um de Luis Fabiano, de cabeça, após cruzamento de Alvaro Pereira. O goleiro Pantera deu grande ajuda ao deixar a bola escapar, morrendo nas redes.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 3 x 0 CSA

GOLS - Alexandre Pato, aos 19 minutos do primeiro tempo. Luis Fabiano, aos 32 e aos 37 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Lucas, Diego Clementino, Jeferson Maranhense, Ganso.

ÁRBITRO - Diego Almeida Real.

RENDA - R$ 309.043,00.

PÚBLICO - 28.742 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Douglas, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Souza, Maicon (Wellington) e Ganso (Boschilia); Osvaldo (Pabon), Pato e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

CSA - Pantera; Pedro Silva, Léo Bahia, Roberto Dias e Mineiro; Charles Vagner, Lucas (Jerson), Jeferson Maranhense e Daniel Costa; Jean Carioca (Santos) e Diego Clementino (Dinei). Técnico: Marlon Araújo.

Leia tudo sobre: golpatosao pauloclassificaçaocopa do brasil