Sada e Sesi repetem o palco

Times negam clima de revanche, mas rival de São Paulo diz que torcida pode ter esse pensamento

iG Minas Gerais | Débora Ferreira |

Conhecidos. Após a decisão no ginásio em 2011, Sada Cruzeiro e Sesi-SP se encontraram em vários outros torneios, como a Copa Brasil
LUIZ CARLOS WESSLER/ESTADÃO CONTEÚDO - 25.1.2014
Conhecidos. Após a decisão no ginásio em 2011, Sada Cruzeiro e Sesi-SP se encontraram em vários outros torneios, como a Copa Brasil

Três anos atrás o Mineirinho recebia seu último jogo da Superliga. Era a decisão entre Sada Cruzeiro e Sesi-SP, e a comemoração foi dos paulistas. Agora a equipe estrelada tem a chance de dar o troco, embora os atletas neguem o clima de revanche.

Além da maturidade conquistada com a presença em tantas competições – Sul-Americano, Copa Brasil e Mundial de Clubes – os cruzeirenses têm como trunfo a mesma base.

“Acredito que a principal diferença é a experiência adquirida nesse tempo. Se naquele momento a maioria dos jogadores estava disputando sua primeira final, agora já é a nossa décima quinta”, explicou o levantador da equipe estrelada, William.

Presente na partida da temporada 2010/2011, o levantador rival Sandro se apega às boas lembranças e prevê um jogo bastante disputado entre as duas melhores equipes da Superliga.

“Já faz três anos. Foi um grande jogo, muito equilibrado, assim como esse vai ser também. O Mineirinho estava lotado, muita torcida do Cruzeiro, mas muita torcida do Sesi também. Foi uma grande festa. Acho que os dois times estão mais fortes, acredito no equilíbrio”, conta o atleta.

Assim como o elenco cruzeirense, Sandro não enxerga a rivalidade de uma revanche na partida, embora esse deva ser o espírito dos torcedores. “Para a torcida, talvez seja, para os jogadores, não. Outras histórias foram construídas, a situação é diferente”, completa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave