Um olhar sensível sobre as belezas do cotidiano

Aluízio Siqueira celebra carreira com a exposição “A Beleza que Vem das Telas”, no Museu Inimá de Paula

iG Minas Gerais | Lucas Buzatti |

A vida é arte. “Despertar” é uma das obras que integram a exposição de Aluízio Siqueira sobre o belo
Aluízio Siqueira
A vida é arte. “Despertar” é uma das obras que integram a exposição de Aluízio Siqueira sobre o belo

Difícil não se cativar com a fala tranquila e romântica de Aluízio Siqueira. Igualmente encantadoras são suas pinturas que, a partir desta quinta, estarão expostas no Museu Inimá de Paula. “A Beleza que Vem das Telas” apresenta 34 obras, em óleo sobre tela, que retratam a visão do artista mineiro sobre o belo.

“O belo é uma coisa íntima, que a pessoa sente na alma. É o que ela põe na tela a partir do sentimento, buscando o diálogo com o espectador”, filosofa o artista, natural de Passa Tempo. Sobre o conceito de suas obras, Siqueira explica que tratam-se de olhares figurativos sobre as belezas do dia a dia. “São elementos da natureza. Um animal, uma pessoa lendo um livro, uma figura feminina. Faço um realismo sintético, não reproduzo os detalhes. Deixo que a mente do espectador os crie. O belo deve transcender da tela através de quem a aprecia”.

Aos 82 anos, Siqueira acumula mais de seis décadas de carreira artística. Começou como desenhista, foi aluno e amigo de Guignard, estudou vitrais e se dedica, desde 1996, exclusivamente à pintura. Como vitralista, coleciona trabalhos em BH. Suas janelas podem ser vistas nas igrejas de São Cristóvão, Nazaré, São José, São Francisco e da PUC.

Durante a maior parte da vida, Aluízio conciliou a arte ao trabalho como juiz de direito. “A filosofia do direito mexe com a pessoa, é a arte do ser humano. É preciso entender a humanidade para decifrar as controvérsias da vida. No fim, tudo trata da mesma coisa. Arte é vida, e a vida é uma arte”.

Agenda

O QUÊ. Exposição “A Beleza que Vem das Telas”, de Aluízio Siqueira

QUANDO. Desta quinta a 8 de maio. Terça, quarta, sexta e sábado, das 10 às 19h; quinta, das 12h às 21h; domingo, das 12h às 19h.

ONDE. Museu Inimá de Paula (rua da Bahia, 1.201, Centro)

QUANTO. Entrada gratuita

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave