Ex-ministro declarou no IR depois

iG Minas Gerais |

No inquérito, a Polícia Federal confirma que o tucano recebeu em sua conta depósitos da SMPB, totalizando os R$ 300 mil denominados como “pagamento de obrigação”. De acordo com a PF, o ex-ministro declarou os recursos no Imposto de Renda em 2005 e não em 2004, o ano seguinte ao recebimento.

Em 2005, conforme a investigação, Pimenta apresentou uma declaração retificadora, constando os repasses da SMPB após a CPMI dos Correios identificar um contrato de empréstimo de R$ 152 mil contraído pelo ex-ministro no Banco BMG de Belo Horizonte, no qual figuravam como avalistas Marcos Valério e sua ex-esposa Renilda Santiago. “A declaração foi feita deste modo porque foi feita. O importante é que os impostos foram pagos. Se eu pudesse voltar no tempo, teria feito a mesma coisa”, afirmou ontem o tucano ao jornal “O Estado de S. Paulo”. “A Polícia Federal está me cobrando provas de um processo que já foi esclarecido. O ônus da prova é de quem acusa”, disse por nota.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave