Eduardo Paes promete matriz do Rio/2016 até a próxima semana

Prefeito da Cidade Maravilhosa afirmou que o restante da matriz de responsabilidade para os Jogos Olímpicos será publicado até a semana que vem

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

ALEXANDRE VIEIRA/AGÊNCIA Estado-21.4.2009
undefined

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), disse nesta quarta-feira que o restante da matriz de responsabilidades dos Jogos Olímpicos de 2016 será publicado até a semana que vem. A primeira parte da matriz foi divulgada pela Autoridade Pública Olímpica (APO) em janeiro e contemplava 24 obras de instalações voltadas exclusivamente para a realização da Olimpíada. Agora, serão divulgadas as responsabilidades de cada ente governamental (União, Estado e Município) para 28 obras de infraestrutura, como modernização do aeroporto internacional, intervenções de mobilidade urbana, entre outras. Em meio às críticas que atingiram a organização dos Jogos, nos últimos dias, Paes rebateu declarações de um membro do COI, que afirmou na terça, na Turquia, que os preparativos para a Olimpíada do Rio são os mais problemáticos dos últimos 20 anos. A crítica foi feita pelo italiano Francesco Ricci Bitti, membro da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos de 2016 e também presidente da Federação Internacional de Tênis. "Eu não recebi essa avaliação do COI. Ele (Bitti) é o presidente de uma federação de tênis, que não falou em nome do COI. Por acaso, o estádio dele está plenamente no cronograma. Eu discordo totalmente dessa avaliação", afirmou Paes. O prefeito disse ainda que todas as obras estão encaminhadas. "Se pegar todas as obras de infraestrutura, estão endereçadas e já encaminhando. O Parque Olímpico também. A Vila dos Atletas já se iniciou. Temos um problema conhecido, que é Deodoro, que estamos tentando recuperar o tempo perdido. Mas que também dá prazo. Estamos preparados para publicar a licitação (para Deodoro) no dia 16 de abril. Dá tempo perfeitamente. São obras simples lá, mais rápido de fazer, não precisa de estádio", declarou. Paes negou que a saída da economista Maria Silvia Bastos Marques da Empresa Olímpica Municipal em janeiro represente mais um problema para a organização dos jogos. "Acho que o importante na Olimpíada sou eu. Não sei se sou um sujeito muito autocentrado. Quem assinou o compromisso, as responsabilidades, fui eu. A Maria Silvia é um super quadro. Mas também tivemos o Felipe Goés, que foi quem licitou o Parque Olímpico como uma PPP (Parceria Público-Privada), viabilizou a construção das Vilas dos Atletas... Foi um super executivo, e ficou dois anos. Maria Silvia cumpriu o seu papel durante dois anos muito bem. Ela, por motivos pessoas, resolveu sair, mas vai continuar do meu lado. Até me ajudando, ela é uma super executiva".