Moradores do Dona Clara prometem protestos contra a violência

Uma reunião com representantes das polícias Militar e Civil está marcada para a noite desta quinta-feira (10); na região os roubos a residências, comércio e veículos acontecem a qualquer hora do dia

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

Moradores do bairro Dona Clara, na região da Pampulha, realizam reunião para tratar dos problemas da violência que têm tirado o sossego dos moradores.

Para o encontro, marcado para as 20h desta quinta-feira (10), no salão da Igreja Santa Catarina de Labouré, na praça de mesmo nome, foram convidados representantes do 13º Batalhão, do Departamento de Polícia Civil e Delegacia de Homicídios de Proteção à Pessoa (D.I.), da Infraero, representantes da Regional Pampulha, da Assessoria de Mobilização Social além do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindipol).

De acordo com a moradora Tereza Borges, o Dona Clara não conta com uma associação comunitária, e por isso ela faz uso do jornal do bairro para a mobilização. " O índice de criminalidade aqui é muito alto, com roubo a residências, veículos, assaltos. Os crimes acontecem a qualquer hora do dia, mas, por incrível que pareça, na parte da manhã, geralmente quando as pessoas estão saindo ou chegando em casa", contou.

Ainda segundo Tereza, maior parte dos convidados não compareceu à última reunião, descaso que revoltou os moradores. Caso a reunião marcada para a noite desta quinta não apresente resultado que atenda a demanda da comunidade, a promessa é de protestos e até do fechamento do cruzamento das avenidas Cristiano Machado e Sebastião de Brito, onde na última segunda (7), um protesto contra mudança de circulação no trecho para obras do Move tumultuou o trânsito.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave