Suspeito de matar bombeiro em Uberlândia é morto em operação da PM

Três homens trocaram tiros com a polícia e um deles foi baleado; rastreamento continua

iG Minas Gerais | Jhonny Cazetta |

Um dos suspeitos do latrocínio - roubo seguido de morte - do sargento Luiz Alberto de Matos, de 41 anos, foi morto durante uma operação policial em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, na manhã desta quarta-feira (9). A situação ocorreu após militares encontrarem a caminhonete do sargento, uma Mitsubishi Triton, na zona rural da cidade.

“Nós tivemos informações, por meio do rastreamento do localizador, que apontaram que a caminhonete poderia estar na região. Quando a guarnição chegou ao local, três indivíduos começaram a trocar tiros com os policiais e foi neste instante que um deles foi atingido e veio a óbito”, afirmou o tenente-coronel Marcos Vinicius.

Os outros suspeitos conseguiram fugir. Um deles, que também teria sido baleado, escapou pela mata. Já o outro, que dava cobertura dentro de um Chevrolet Astra, fugiu no momento em que os policiais chegaram na região.

A PM  chegou a anunciar que  suspeito do Astra havia  sido preso durante uma barreira policial na cidade vizinha de Perdizes. Porém, o preso em questão não tinha nada a ver com o crime e foi liberado. A polícia continua realizando rastreamento em busca dos suspeitos, inclusive com a ajuda de  um helicóptero.

Entenda o caso

O sargento do Corpo de Bombeiros, Luiz Alberto de Matos, de 41 anos,  foi abordado pelos três suspeitos  quando estacionava o seu carro em casa, junto com sua mulher e seu filho de apenas 8 anos. 

De acordo com a Polícia Civil,  durante toda a ação, as vítimas não teriam esboçado nenhuma reação. Primeiro desceu a mulher, junto com a criança, e em seguida, o militar. Ele já entregava as chaves da caminhonete quando um dos suspeitos viu a farda dele no banco de trás do veículo. 

Com medo de uma possível reação da vítima, o assaltante ordenou então aos outros dois ladrões, que o acompanhavam armados, que atirassem em Matos. Nesse instante, o bombeiro foi atingido com um tiro à queima roupa no peito. Já os assaltantes entraram no carro e fugiram em alta velocidade. Um Volkswagen Gol preto apoiou a fuga.

O sargento chegou a ser socorrido e levado ao Pronto-Socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, mas não resistiu à gravidade do ferimento e morreu.

O crime deixou os vizinhos do militar apreensivos. “Ele era uma pessoa muito boa e trabalhadora, mas a violência por aqui está muito grande, e ninguém está a salvo”, contou a aposentada Maria das Graças Junqueira, de 69 anos. Só neste ano, a cidade contabilizou 53 assassinatos, segundo a Polícia Militar (PM).  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave