Dupla mineira parte para Porto Alegre de olho no Mundial

Enquanto Ernani Souza já está garantido na Espanha, Talles Medeiros precisa ficar entre os cinco primeiros para fazer companhia ao parceiro

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Talles e Ernani vão em busca do melhor resultado possível em Porto Alegre
Reprodução
Talles e Ernani vão em busca do melhor resultado possível em Porto Alegre

 

Dois atletas estarão representando Minas Gerais, no próximo sábado, durante a única etapa do Campeonato Brasileiro de Duathlon, que vai acontecer em Porto Alegre-RS.

Talles Medeiros, de João Monlevade e Ernani Souza, de Conselheiro Lafaiete, disputam na categoria elite e estarão em busca de uma das seis vagas para o Mundial da modalidade, marcado para o dia 1º de junho, em Pontevedra, na Espanha.

Serão 10km de corrida, seguidos por 40km de ciclismo e mais 5km de corrida. O evento terá, ainda, participantes na categoria sub-23 e divisões por idade.

Em 11º lugar no ranking brasileiro da categoria elite, Talles precisa de apenas um pódio (ficar entre os cinco primeiros) para se garantir no Mundial da categoria.

Na verdade, sua presença no torneio já está certa, mas na categoria amador, pela soma de pontos durante 2013. Nos últimos anos, ele vem se destacando entre os amadores e os bons resultados lhe deram a certeza de que poderia brigar em um nível mais alto, o que o motivou a começar a transição para a elite.

Algumas das boas posições conquistadas entre os amadores foram os títulos do Brasileiro nos anos de 2009, 2010 e 2012, além do 6º lugar no Mundial de 2013, no Canadá e do 10º no Mundial de Edinburgh, na Escócia. Os pontos acumulados fizeram com que sua vaga no Mundial deste ano estivesse garantida.

"Depois do bom desempenho no amador, senti a necessidade de buscar um desafio maior. Achei que minha missão no amador já estava feita e deveria ir para a elite e ajudar a desenvolver a modalidade no Brasil. Mas não é fácil, sei das limitações de morar no interior e competir com atletas de grandes centros", relata Talles, que ainda ataca como professor universitário. 

Na categoria principal, ele já conseguiu o vice-campeonato desta mesma etapa, no ano passado. No entanto, a falta de patrocinadores o impediu de disputar outras provas na elite.

Ao contrário do que muitos podem pensar, as dificuldades entre a categoria amador e elite são próximas. A diferença fica mais no perfil da prova. 

"Na elite, a etapa de ciclismo permite o vácuo (formação de pelotões de atletas), como numa prova clássica de ciclismo. Na prova do amador, a etapa de ciclismo não permite o vácuo, logo o ciclismo assemelha-se às características do ciclismo contra-relógio ou Ironman", mostra.

Já Ernani está em situação mais confortável. Ele já está garantido na categoria elite do Mundial por ser o atual campeão brasileiro e por liderar o ranking nacional. No entanto, ele faz questão de participar da prova para tentar somar mais pontos no ranking nacional. Mesmo que não participasse da competição, Ernani não perderia a primeira posição, mostrando sua superioridade sobre os principais concorrentes.