Servidores da educação e saúde fazem manifestações no centro de BH

Grupos vão se reunir na porta da prefeitura da capital e podem fechar a avenida Afonso Pena; cerca de 700 pessoas participam dos protestos

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

No fim da manhã desta quarta-feira (9), servidores da saúde e da educação fazem duas manifestações em de Belo Horizonte. Ao todo, cerca de 700 pessoas protestam, por melhorias salarias e de trabalho.

De acordo com a Polícia Militar, na praça da Estação, na avenida dos Andradas, 500 funcionários da educação realizam uma assembleia. Eles pedem 15% de aumento, mas o governo do Estado oferece 5,5%. Mesmo sem acordo, a categoria descarta a possibilidade de greve neste mês e afirma que a situação será decidida em maio.

O grupo sairá da praça com destino à porta da Prefeitura de Belo Horizonte, na avenida Afonso Pena. Lá, ele se reunirá com servidores da saúde, que se concentraram na avenida Alfredo Balena, na área hospitalar. A categoria reivindica redução na jornada de trabalho, sem redução no salário, aumento salarial e plano de carreira.

A interdição das pistas da Afonso Pena não está descartada, o que pode prejudicar o tráfego na região. Militares do 1º Batalhão e do Batalhão de Trânsito acompanham os atos, que acontecem de forma pacífica. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave