Arquitetos aprovam proposta do centro

iG Minas Gerais |

Além dos moradores do centro da capital, arquitetos e urbanistas classificaram como positiva a construção do centro administrativo na rodoviária, mas sugerem outras mudanças. Para a vice-presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil, Dorinha Alvarenga, é preciso pensar não só no novo empreendimento, mas na área como um todo.

“Hoje, o centro é palco de inúmeros edifícios vazios, com baixa taxa de ocupação. É preciso requalificar também esses edifícios, pensando em uma maneira de ocupar o que já existe. Acredito que com custo de R$ 450 milhões, é possível fazer tudo isso e melhorar a região como um todo”, opina.

O professor da Faculdade de Arquitetura da UFMG, Leonardo Castriota, destaca que o local é de fácil acesso e que a integração entre as linhas de ônibus e o Move BRT pode melhorar o trânsito. “Sendo articulada com transporte publico, essa integração é muito boa. Não pode ser um indutor de viagens de carro”, analisa. (Isabella Lacerda e Lucas Pavanelli)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave