Prefeitura vai para rodoviária

Novo complexo administrativo da capital será construído no estacionamento do terminal

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Valorização. Marcio Lacerda avalia que a criação do centro administrativo vai revigorar a região
LEO FONTES / O TEMPO
Valorização. Marcio Lacerda avalia que a criação do centro administrativo vai revigorar a região

O centro administrativo da Prefeitura de Belo Horizonte será construído no estacionamento da rodoviária, na região central da cidade. A previsão é que em três anos até 10 mil servidores sejam transferidos para o local. Como adiantou O TEMPO ontem, o Executivo lançou o Concurso Público Nacional de Projetos de Arquitetura para que sejam apresentadas propostas para o prédio. A obra orçada em R$ 450 milhões será erguida por meio de uma Parceria Público-Privada.

A prefeitura espera economizar até R$ 70 milhões por ano, segundo o prefeito Marcio Lacerda (PSB), com o aluguel dos imóveis e outros serviços que abrigam as atuais secretarias. As propostas terão ainda que prever a requalificação do entorno. “Certamente vai valorizar o espaço, e o projeto já prevê uma ligação bastante moderna de pedestres entre a praça Rio Branco e a Lagoinha”, disse Lacerda.

Todas as pastas, exceto as regionais, serão transferidas. O prefeito explicou que, ao contrário do centro projetado para a Lagoinha, rejeitado depois de muita polêmica com os moradores, não haverá desapropriações. Se o espaço não for suficiente, a prefeitura já negociou com o Estado a expansão para o estacionamento da Região Integrada de Segurança Pública (Risp) em frente a rodoviária.

A intenção é que o complexo tenha 100 mil m² de área construída. Deste total, 75 mil m² serão destinados a áreas administrativas, 14 mil m² para estacionamentos, bicicletários e áreas externas e cerca de 8.000 m² para auditórios, salas de reunião e áreas de convivência.

Lacerda espera “tirar muitos veículos das ruas” e estimular os servidores que usam carro próprio a adotarem o transporte público. Ele lembrou que o espaço terá Move/BRT, integração com a estação do metrô Lagoinha, e será contemplado pela linha 3 que vai ligar o centro à Savassi.

O concurso prevê premiação de R$ 200 mil para o primeiro colocado, R$ 70 mil para o segundo e R$ 30 mil para o terceiro. Os valores serão incluídos no custo da PPP. O prefeito negou, porém, que o objetivo do prêmio seja evitar que não haja inscrições, como já ocorreu no projeto da nova rodoviária no bairro São Gabriel.

Cronograma. As obras deverão começar no fim de 2015. Até lá, será preciso transferir a rodoviária do centro para o São Gabriel, na região Nordeste. Lacerda reconheceu que as obras estão atrasadas. “A gente precisa concluir as desapropriações. Dos cerca de 260 imóveis, de 12 a 15 ainda estão agarrados na Justiça”, disse.

A próxima etapa será lançar a Proposta de Manifestação de Interesse (PMI) para atrair investidores para a PPP.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave