Paciente não consegue ultrassom

Desempregado com hepatite diz que precisa de fazer o exame para realizar uma perícia no INSS; ele reclama da demora na marcação

iG Minas Gerais | Evandro Teles |

Morador reclama da demora na marcação de consulta
Reprodução Google Street View
Morador reclama da demora na marcação de consulta

Um morador do Citrolândia, em Betim, na região metropolitana, precisa fazer um exame de ultrassom com urgência e disse que não consegue marcá-lo na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro, que está atendendo apenas às sextas-feiras para marcação.

“Estou com hepatite e preciso fazer o exame o mais rápido possível, pois tenho uma perícia marcada no Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) no dia 15 de abril, para requerer o auxílio-doença. Não sei porque limitaram a data de marcação de exames, mas acho isso um absurdo. Após muita reclamação, consegui marcar um exame de sangue”, reclama o morador Osni Miguel do Carmo, de 53 anos.

Resposta A gerência da UBS Citrolândia informou que crianças, gestantes, idosos e pacientes em condições agudas têm consultas agendadas todos os dias. Apenas os pacientes em condições crônicas controladas têm consultas marcadas às sextas-feiras.

Segundo a assessoria da Secretaria Municipal de Saúde, o Ministério da Saúde determina que os pacientes com estado de saúde controlado têm suas consultas garantidas em curto prazo, e os usuários que chegam à unidade passando mal são encaminhados imediatamente para atendimento.  Essa medida referente ao agendamento de consultas, segundo a prefeitura, foi adotada com o objetivo de organizar o atendimento conforme o risco de cada paciente, privilegiando aqueles em situação mais grave. “Até entendo essa justificativa deles, mas não temos tenho de ficar indo e voltando sem conseguir marcar uma consulta”, concluiu Osni do Carmo. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave