PSB oficializa pré-candidatura de Apolo Heringer ao governo

O ambientalista é professor da UFMG, lutou contra a ditadura e foi considerado "guru" de Dilma nos anos de guerrilha

iG Minas Gerais | LARISSA ARANTES |

PAMPULHA - BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - APOLO HERINGER LISBOA, MILITOU NA DITADURA MILITAR. UARLEN VALERIO / O TEMPO 25-06-2013
UARLEN VALERIO / O TEMPO
PAMPULHA - BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - APOLO HERINGER LISBOA, MILITOU NA DITADURA MILITAR. UARLEN VALERIO / O TEMPO 25-06-2013

A pré-candidatura do ambientalista Apolo Heringer pelo PSB ao governo de Minas Gerais foi oficializada na manhã desta terça-feira (8) na sede do partido em Belo Horizonte. A principal interlocutora do nome de Heringer é a ex-senadora Marina Silva, já que a ala do PSB que referenda a candidatura própria conta com o apoio dos integrantes da Rede Sustentabilidade.

“A direção nacional da Rede me informou ontem e hoje pela manhã que o PSB nega esse acordo com o PSDB de Minas”, explicou o pré-candidato. Os tucanos afirmam que o apoio dos socialistas à candidatura de Pimenta da Veiga seria uma retribuição depois que o PSDB abriu mão da candidatura própria em Pernambuco. O presidente estadual do PSB, deputado federal Júlio Delgado, chegou a dizer no mês passado que a sigla apoiaria Pimenta.

Apolo é um médico sanitarista, professor da Universidade Federal de Minas Gerais, e ex-guerrilheiro contra a ditadura militar. Militou ao lado da presidente Dilma Rousseff, que já declarou que ele foi "guru".

Ele também é bastante reconhecido pelo Projeto Manuelzão, de despoluição do Rio das Velhas em Minas Gerais.

A candidatura de Heringer terá que ser definida na convenção estadual do partido em junho.

Rede Sustentabilidade

Veja na íntegra a nota de apoio enviada pela senadora Marina Silva:

"Caro Mario Assad Júnior, vice-presidente estadual do PSB de Minas,

Nós, da Rede Sustentabilidade, apresentamos aqui o nome do professor Apolo Heringer Lisboa como sugestão para a disputa do governo mineiro na próxima eleição. Gostaríamos que o PSB debatesse essa possibilidade por se tratar de personalidade política que goza do respeito da sociedade mineira e cuja candidatura teria potencial de atender aos anseios de mudança do eleitor do Estado. Desde o surgimento da aliança com o PSB, nós da Rede defendemos candidaturas próprias no maior número possível de unidades da Federação. Já fizemos sugestões de nomes em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Distrito Federal. Entendemos ser fundamental que tenhamos candidatura própria também Minas, por sua importância política, econômica, social e cultural. Queremos chegar progressivamente aos consensos necessários para que a candidatura de Eduardo Campos seja cada vez mais robusta nacionalmente.

Obrigado,

Marina Silva"

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave