Reunião em Fortaleza trata planos operacionais da Copa do Mundo

Encontro reúne mais de 100 entidades envolvidas nos setores de segurança, comunicação, mobilidade urbana, hospedagem e transporte

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Sem o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que foi chamado às pressas a Brasília, Fortaleza está abrigando reunião de planejamento operacional para a Copa do Mundo de 2014, marcada para começar daqui a pouco mais de dois meses, em 12 de junho. O encontro, no Centro de Eventos do Ceará, reúne mais de 100 entidades envolvidas nos setores de segurança, comunicação, mobilidade urbana, hospedagem, transporte e entes federais, estaduais e municipais.

O maior gargalo que a reunião comandada pelo secretário executivo do Ministério do Esporte e coordenador do Grupo Executivo da Copa (GeCopa), Luís Fernandes, é a mobilidade urbana. Dentro da matriz de responsabilidade da Prefeitura de Fortaleza, nenhuma das quatro obras de mobilidade prometidas foi ainda finalizada.

O entorno do Castelão, um dos 12 estádios do Mundial, estava em obras até a semana passada, mas os operários que constroem um túnel nas proximidades da arena pararam as atividades reclamando melhores condições de trabalho e de salários. Até a Avenida Alberto Craveiro, que já tinha sido entregue há 10 meses para Copa das Confederações, está passando por reparos. Há buracos nas pistas e os canteiros estão sendo recuperados.

Falta ainda concluir as melhorias das outros duas vias de acesso ao Castelão: avenidas Paulinho Rocha e Silas Monguba. A promessa da Prefeitura de Fortaleza é a de que tudo fique pronto a uma semana do início da Copa.

Outra preocupação é com a comunicação. Na reunião desta terça as operadoras Oi, Tim, Claro e Vivo expuseram suas dificuldades de oferecer uma telefonia móvel compatível com o evento. Há reclamação é a de que não há antenas suficientes.

SEGURANÇA - Um dos principais pontos de alinhamento no encontro é a segurança. "Vamos tolerar as manifestações. Não podemos é tolerar vandalismo", disse antes do evento, Luis Fernandes. Estão programadas várias manifestações do movimento "Não Vai Ter Copa" para os meses de maio, junho e julho em Fortaleza.

Fernandes também respondeu a questões relativas ao aeroporto internacional Pinto Martins, que terá que montar um estrutura provisória para receber os torcedores. "Será uma estrutura compatível e não faremos feio", promete.

A reunião promovida pelo Ministério do Esporte, Comitê Organizador Local, setores estratégicos do Governo do Estado e da Prefeitura de Fortaleza, segue até o final da tarde desta terça. Ao lado de Luís Fernandes está o gerente geral de Estádios e Instalações do Comitê Organizador Local (COL), Roberto Siviero; o secretário Especial da Copa 2014 no Ceará, Ferruccio Feitosa, e a secretária Extraordinária da Copa de Fortaleza, Patrícia Macedo.

O encontro discute ainda medidas das áreas de transporte, mobilidade, aeroportos, acomodações e receptivo turístico, saúde e vigilância sanitária, segurança, cultura, meio ambiente, telecomunicações e energia, todas consideradas cruciais na preparação do evento.