Centro Administrativo de BH ficará onde é estacionamento da rodoviária

Anúncio foi feito na tarde desta terça-feira (8) pelo prefeito Márcio Lacerda (PSB)

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Veja a área exata onde será construída o novo centro administrativo
Reprodução Google Street View
Veja a área exata onde será construída o novo centro administrativo

Após O TEMPO ter adiantado nesta terça-feira (8) que o novo centro administrativo de Belo Horizonte ficaria na região central da cidade, o prefeito Márcio Lacerda (PSB) anunciou que o prédio será construído onde atualmente fica o estacionamento da Rodoviária da capital. O anúncio foi feito na tarde desta terça, durante uma coletiva de imprensa no museu Abílio Barreto. 

A decisão foi comunicada durante o lançamento do edital – ocorrido com atraso de quase dois meses – do concurso público para a apresentação de projetos de arquitetura para o novo espaço. A construção do prédio acontecerá por meio de uma Parceria Público- Privada (PPP).

Com a nova rodoviária no bairro São Gabriel, na região Noroeste, o atual terminal rodoviário passará a ser uma espécie de estação central para o Move e para os coletivos intermunicipais. Com isso, a integração das secretarias ficará mais próxima do metrô e das estações do Move, o que facilitará o transporte dos funcionários públicos e, ao mesmo tempo, evitará grandes impactos no trânsito na região. 

Polêmica

Inicialmente proposto para ser construído na região da Lagoinha, o novo centro administrativo ficaria nas ruas Bonfim e Além Paraíba, próximos à avenida Pedro II. Entretanto, uma série da manifestações populares ocorreram com medo de que o trânsito ficasse demasiadamente carregado na região, prejudicando os moradores.

Após a polêmica com os moradores da Lagoinha, o prefeito chegou a confirmar a intenção de utilizar um terreno próximo ao Boulevard Shopping, na avenida dos Andradas, para abrigar o centro administrativo. “Temos um terreno muito bom, ali perto das ‘Torres Gêmeas’ (prédios inacabados no Santa Tereza). Com uma estação de metrô do lado, seria um local indicado”, declarou o prefeito em evento no ano passado.

Ideia

A construção de um centro administrativo municipal é baseado na Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde, na região Norte da capital. Ela foi idealizada e concluída no governo do PSDB. Na época da construção da Cidade Administrativa estadual, os tucanos usaram o mesmo argumento hoje adotado pelo prefeito Marcio Lacerda: a economia.

Segundo ele, o Executivo gasta, por ano, cerca de R$ 40 milhões com o aluguel de pelo menos sete prédios. A economia, de acordo com o prefeito, seria de R$ 30 milhões anuais. Além disso, o complexo abrigaria cerca de 7.000 servidores com o deslocamento de cerca de 80% das secretarias e órgãos da prefeitura. Apenas o aluguel do prédio da Secretaria de Esporte e Lazer, por exemplo, custa R$ 8,6 milhões por dois anos de contrato.