Encomenda de drogas chega por Sedex em São Gonçalo do Sapucaí

A droga era enrolada com borra de café para disfarçar o cheiro nos Correios e o produto variava; a última encomenda que chegou para o mesmo destinatário era de crack

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Um homem foi preso após receber uma encomenda de drogas em São Gonçalo do Sapucaí, cidade com cerca de 24 mil habitantes localizada no Sul de Minas. Ele foi apontado como sendo o cabeça do tráfico na cidade que, segunda a Polícia Civil, tem uma movimentação bem intensa.

De acordo com o investigador José Augusto, a polícia recebeu uma denúncia informando que uma encomenda de crack teria chegado pelo Sedex para Johnatan de Paula Rabelo, 20, em dias anteriores. Após isso, policiais passaram a monitorar as entregas do Sedex e a casa do suspeito, já que a denúncia também dava conta que de outras encomendas chegariam no mesmo destinatário.

A encomenda realmente chegou na casa de Johnatan, mas não foi recebida. Na segunda vez também não e na terceira vez, nessa segunda-feira (7), chegou um recibo dizendo que a encomenda deveria ser retirada na agência dos Correios. Mas quem foi buscar a entrega não foi o destinatário indicado no pacote e sim, o cunhado dele, Ricardo Boaventura Alves, 22, que chegou ao local em um Gol prata. Ele é apontado como um dos principais traficantes da cidade.

Enquanto isso, os policiais estavam em campana ao redor da agência. Quando Ricardo assinou o recibo e pegou a encomenda, ele foi preso. No pacote estavam cerca de dois quilos de maconha revestidos em um papel adesivo com borra de café em volta, para disfarçar o cheiro, segundo o investigador.

O material foi postado de Camanducaia, cidade localizada a cerca de 130 quilômetros de São Gonçalo do Sapucaí. O nome que constava no remetente, no entanto, não existe. “É fake, como dizem”, informou o investigador. Ainda segundo ele, Ricardo é um velho conhecido na cidade e já tem diversas passagens por tráfico de drogas e já respondia a um processo pelo mesmo crime. “Ele que coordenava o tráfico aqui na cidade. A movimentação de drogas aqui é muito intensa, infelizmente, é a fama da cidade”, disse o investigador.

Ainda de acordo com José Augusto, a quadrilha de Ricardo é bem vasta e as investigações irão continuar para apurar o envolvimento dos integrantes e qual é a origem da droga que chegava via Sedex ao traficante da cidade. Johnatan, que tinha o nome como destinatário da droga, fugiu antes de ser preso e segue foragido.

Segundo o investigador, a modalidade chamou a atenção da própria polícia e é novidade na cidade. A maconha que chegou para Ricardo foi comprada no valor de R$ 1.300,00, fora o frete. Ela seria revendida a muito mais do que isso entre os usuários de drogas e outros traficantes da cidade.   

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave