Homem estupra cadela no quintal de casa e é flagrado por vizinhos

Dono do animal teria praticado os abusos sexuais enquanto a mulher e as filhas viajavam; dois animais que viviam no imóvel foram recolhidos

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Cadela de cor branco teria sofrido o abuso sexual
ONG Amigo do Bicho / DIVULGAÇÃO
Cadela de cor branco teria sofrido o abuso sexual

O Ministério Público de Montes Claros, no Norte de Minas, investiga o caso de uma cadela que teria sido estuprada várias pelo próprio dono. Os abusos estavam acontecendo desde o Carnaval deste ano no quintal do imóvel, que fico no bairro São Judas.

As denúncias foram encaminhadas ao presidente da ONG Amigo do Bicho de Montes Claros, Marcelo de Figueiredo. Além dos relatos, o presidente também recebeu uma foto que comprovou os ataques.

“Três pessoas diferentes, que não se conheciam, procuraram a ONG para contar sobre o estupro. Segundo elas, o animal gritava muito. Uma dos denunciantes contou que o homem aproveitou que a família viajou durante o Carnaval para abusar sexualmente da cadela”, contou Figueiredo.

A Polícia Militar do Meio Ambiente foi acionada e recolheu a cadela que teria sido vítima do estupro e um outro cão que vivia no imóvel. Conforme o boletim de ocorrência, na última sexta-feira (4), os militares cumpriram o mandado de busca e apreensão expedido por um juiz da 2ª Vara Criminal de Montes Claros.

“Assim que foram recolhidos, os animais foram encaminhados a uma clínica veterinária e passaram por uma avaliação, onde, a princípio, os exames indicavam o abuso”, explicou o presidente.

O veterinário responsável pelo exame clínico, Wagner Caribé, informou que foi percebido o aumento no diâmetro da região perineal da cadela, que tem aproximadamente 4 anos e pesa menos de 10 kg.

“Percebemos que a cadela ficou nervosa quando fomos fazer o exame. Ela teve taquicardia quando aproximamos do ânus e do rabo. A princípio há evidências que houve penetração na vagina”, contou o veterinário.

Ainda de acordo com Caribé, os resultados dos exames que podem confirmar o estupro saem na nesta quinta-feira (10).  A promotoria aguarda os resultados e, caso seja confirmado que o homem manteve relações sexuais com o animal, ele pode responder criminalmente por maus-tratos.

“A ONG já pediu a guarda dos dois animais, que ainda estão na clínica”, finalizou Figueiredo.

A reportagem de O TEMPO, que teve acesso à foto do abuso sexual, tentou contato com os vizinhos do suspeito, mas ninguém quis comentar o caso.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave