Caixa recua e não deverá selar acordo com o Palmeiras

Representantes do banco informaram que a instituição pretende diminuir os investimentos no futebol

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O Palmeiras tinha quase tudo certo para que a Caixa Econômica Federal fosse sua patrocinadora master de camisa, mas o acordo não deverá mais acontecer. O clube ouviu de representantes do banco que eles pretendem diminuir os investimentos no futebol e, com isso, o patrocínio deverá ser deixado de lado.

O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, ainda tenta um acerto, mas, em reunião do Conselho de Orientação e Fiscalização, ele avisou que a situação é quase irreversível. O clube não tem patrocínio master fixo desde maio do ano passado.

Nobre já repassou mais de R$ 80 milhões ao clube - usando seu nome para pegar empréstimos -, e embora tenha assegurado que não colocaria dinheiro no Verdão, o presidente se viu obrigado a tomar a decisão para tentar diminuir a crise financeira no Palestra Itália.

A diretoria palmeirense quer que o time já tenha uma parceria forte na data do aniversário de centenário do clube, no dia 26 de agosto, e agora deve buscar o apoio de novas empresas para tentar acertar um novo patrocinador master.  

Leia tudo sobre: caixapalmeirasrecuaacordopatrocinio