Brasil dá azar e pegará Espanha, em casa, na Davis

O tenista Rafael Nadal, atual líder do ranking mundial, deve estar de volta para enfrentar os brasileiros no torneio

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O sorteio da repescagem do Grupo Mundial da Copa Davis não foi dos melhores para o Brasil. Nesta terça-feira, a Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) anunciou os oito confrontos desta fase da competição, que acontecerá entre os dias 12 e 14 de setembro. Em casa, a equipe brasileira terá pela frente nada menos que a Espanha, de Rafael Nadal, em local ainda a ser definido pela Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

O capitão João Zwetsch e os tenistas do Brasil já haviam admitido o desejo de atuar em casa, mas provavelmente não tinham em mente a Espanha como adversário neste cenário ideal. Depois de ficar de fora do confronto diante da Alemanha pelo Grupo Mundial, quando os espanhóis foram derrotados por 4 a 1, Rafael Nadal deve estar de volta para enfrentar os brasileiros.

E Nadal tem sido presença constante no país recentemente, tendo vindo ao Brasil em duas oportunidades nos últimos dois anos - foi campeão do Brasil Open, em 2013, em São Paulo, e do Rio Open este ano. O número 1 do mundo, recuperado da lesão nas costas que o tirou do duelo com os alemães, já havia avisado que pretendia atuar na repescagem.

Além de Nadal, a Espanha tem outros 11 tenistas entre os 100 melhores do mundo, sendo que David Ferrer (6º), Tommy Robredo (14º) e Nicolas Almagro (20º) estão no Top 20. Enquanto isso, o Brasil tem em Thomaz Bellucci, 105º do mundo, seu tenista mais bem ranqueado. Além disso, os espanhóis estão na terceira posição do ranking da Copa Davis, enquanto os brasileiros são apenas os 20º.

Não só terá pela frente um adversário mais forte, o Brasil também terá que lidar com um dilema na escolha do tipo de quadra para o confronto. Os jogadores brasileiros preferem atuar no saibro, mesma preferência dos espanhóis. Rafael Nadal, por exemplo, é um dos maiores especialistas neste piso em todos os tempos, sendo recordista de títulos em Roland Garros, com oito conquistas.

No total, Brasil e Espanha já se enfrentaram sete vezes na Davis com cinco vitórias espanholas. No último duelo, no entanto, em 1999, o time brasileiro formado por Fernando Meligeni, Gustavo Kuerten, Jaime Oncins e Márcio Carlson venceu a equipe adversária, que tinha Alex Corretja, Albert Costa, Carlos Moya e Felix Mantilla, mesmo atuando fora de casa, na cidade de Lérida.

Os outros confrontos da repescagem, definidos nesta terça, serão: Índia x Sérvia, Israel x Argentina, Canadá x Colômbia, Estados Unidos x Eslováquia, Austrália x Usbequistão, Holanda x Croácia e Ucrânia x Bélgica. O vencedor de cada um destes duelos garante vaga no Grupo Mundial da Copa Davis do ano que vem.

Leia tudo sobre: copa davisespanhaadversariobrasil