Setor é um dos líderes em reclamações no Procon de BH

iG Minas Gerais |

“Qualquer medida que suprima direitos conquistados pelo consumidor são péssimas para toda a população. Tivemos que engolir os planos de saúde, mas prejudicar o que já foi conquistado é inadmissível”, desabafou ontem a coordenadora do Procon-PBH, Maria Lúcia Scarpelli, que promete fazer um chamamento a todos os Procons municipais para que se manifestem contrários ao artigo da MP 627 que beneficia as operadoras de planos de saúde do país.

No ano passado, as reclamações contra o setor no Procon da PBH voltou a liderar o ranking de queixas, com 1.322 registros, contra 1.107 em 2012. Segundo ela, as mais recorrentes foram relacionadas ao aumento das mensalidades em função da alteração da idade, seguidas de denúncias de não cobertura de procedimentos e excesso de exigência de informações no momento da contratação. “Entendemos que nenhum plano de saúde deveria oferecer problema de qualquer natureza, pelo simples fato de ser uma questão emergencial, que lida com vidas”, disse. (JR)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave