Escolha do local divide especialistas

iG Minas Gerais |

A proposta de construir o centro administrativo na área central da capital divide a opinião de especialistas. Segundo o arquiteto Gustavo Penna, o mais natural é escolher um espaço central para esse tipo de empreendimento, já que os servidores municipais também precisam ter acesso facilitado ao local de trabalho.

“Quando fiquei sabendo, achei uma boa solução. Sou favorável, mas é preciso que haja uma mudança no centro. É preciso pensar no trânsito, mas também em criar parques e tornar a região mais agradável de circular. Não podemos ter os trabalhadores longe do centro. Eles têm vida, precisam circular por ali mesmo. É preciso um estudo amplo para a área”, afirma o arquiteto.

Para a vice-presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-MG), Dorinha Alvarenga, a população somente foi consultada quando houve a proposta de construir o complexo na região da Lagoinha. “Houve muito debate e opiniões contrárias. No centro, é preciso pensar que existe um trânsito intenso. Tudo tem que ser feito com muito critério, para que não haja um impacto muito grande naquele espaço”, argumentou.

Segundo a integrante do IAB, a tendência hoje é acabar com a concentração no centro da cidade, e não o contrário. “Antes de lançar, deveria ser feita uma consulta pública”, diz. (IL)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave