Empresário de atacante do Corinthians é preso pela Polícia Federal

Ângelo Marcos da Silva seria o líder de uma quadrilha que teria enviado mais de três toneladas de cocaína para o exterior

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Ângelo Marcos da Silva, empresário do atacante Luciano, do Corinthians, foi preso pela Polícia Federal suspeito de comandar uma quadrilha que teria enviado mais de três toneladas de cocaína para o exterior através do Porto de Santos. Ângelo é sócio da empresa Plus Sports Marketing, que, além de gerenciar a carreira de Luciano, tem o atacante Negueba, do Flamengo, na sua carteira de clientes.

O empresário de Luciano está na Plus Sports há oito meses. Foi ele o responsável por levar o atacante do Avaí para o Corinthians no início da temporada. Antes, Ângelo fazia parte da Live Soccer, empresa que atuava na área de marketing esportivo. Segundo a Plus Sports, Luciano e Negueba ficaram surpresos com a informação de que o empresário foi preso.

"Eles lamentaram o ocorrido e não vão se pronunciar sobre o assunto por se tratar de uma investigação federal que corre em segredo de justiça", diz trecho de nota oficial divulgada pela empresa. Ainda segundo o texto, "a agência se coloca à disposição das autoridades para auxiliar nas investigações e cobrar a apuração das denúncias".

De acordo com reportagem da TV Globo, Ângelo era o chefe da quadrilha. Vinte pessoas foram presas e onze estão foragidas. A droga era enviada para Europa, África e América Central escondida no meio de cargas de algodão e sacas de café.

Caberia a Ângelo fazer contatos com fornecedores e subornar funcionários terceirizados do Porto de Santos. Há suspeita de que o dinheiro do tráfico de drogas tenha sido usado por Ângelo para tornar-se sócio da Plus Sports.

Leia tudo sobre: futebol nacionalcorinthianstimãoempresárioprisão