Deputado André Vargas pede afastamento temporário da Câmara

Ação acontece logo após o surgimento de denúncias contra o petista, que teria viajado e utilizado o jato do doleiro Alberto Yousseff

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O deputado André Vargas (PT-PR) pediu à Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, nesta segunda-feira (7), um afastamento temporário de 60 dias de seu cargo. A ação acontece logo após o surgimento de denúncias contra o petista, que teria viajado e utilizado  o jato do doleiro Alberto Yousseff, preso pela Polícia Federal na última semana por lavagem de dinheiro. 

O empréstimo da aeronave foi discutido entre Vargas e Youssef por mensagem de texto no início de janeiro. O parlamentar chegou a divulgar uma nota para dizer que é amigo do doleiro e que não tem qualquer envolvimento com os negócios de Youssef.

Vargas fez, na semana passada, um discurso no plenário da Câmara, negando envolvimento com negócios do doleiro, mas admitindo que conhece Youssef há mais de 20 anos. O vice-presidente da Câmara disse que foi surpreendido com as notícias sobre a investigação de Youssef, e ressaltou que desconhecia os motivos pelos quais ele estava sendo investigado.

Ivan Valente disse que o reconhecimento de que o caso foi “uma imprudência”, conforme Vargas definiu em plenário, não é suficiente diante das denúncias. “Ele mesmo colocou que foi uma imprudência. Mas acho que foi mais que isso, e precisaria de uma resposta mais adequada”, defendeu.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave