Responsáveis pela morte de jovem em pré-Carnaval são presos

O que começou com uma briga por causa de uma garrafa de cerveja derrubada terminou com uma morte e duas mulheres, baleadas

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

O suspeito ao fundo, de camisa tricolor e boné vermelho, teria efetuado os disparos
Divulgação / Delegacia de Homicídios de Contagem
O suspeito ao fundo, de camisa tricolor e boné vermelho, teria efetuado os disparos

Os responsáveis pela morte de um jovem durante o pré-Carnaval de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, foram apresentados nesta segunda-feira (7) por meio do Departamento de Investigação de Homicídios e de Proteção à Pessoa. Eles irão responder por homicídio e tentativa de homicídio, já que também atiraram em duas amigas da vítima, uma delas, grávida.

O crime aconteceu no dia 9 de fevereiro deste ano no bairro JK, quando Carlos de Carvalho Santos, 26, conhecido como Tim Maia, estava em uma mesa com os amigos. Ao lado deles, em outro mesa, estava o grupo formado pelos suspeitos: Marcos Vinícius Oliveira, 28, o Carão, Guilherme Henrique Patrocínio de Oliveira, 21, o Dentão, Leonardo Luciano Patrocínio Silva, 28, e Douglas Túlio de Jesus Fernandes, 24.

Em determinado momento da festa, Carão se levantou da mesa e saiu andando, e acabou esbarrando na mesa da vítima, derrubando assim, copos e uma garrafa de cerveja. A vítima não estava sentada na mesa nessa hora e houve uma discussão entre os dois grupos. Carão saiu xingando e fazendo gestos obscenos para os amigos de Carlos.

Segundo o delegado Flávio Grossi, quando a vítima voltou para a mesa, perguntou o que tinha acontecido com a cerveja que havia acabado de pedir e os amigos contaram a ele o ocorrido. Como as mesas estavam lado a lado, Carão ouviu a conversa e foi tirar satisfação. Carlos ainda tentou apaziguar e saiu do local com os amigos, mas neste momento, a briga já estava generalizada com cadeiras e objetos voando pelo estabelecimento, gritaria e correria.

Os suspeitos pegaram um grande bloco de concreto e arremessaram contra a vítima. Antes disso, testemunhas ouviram Carão falando para a vítima algo como “se você tiver que falar alguma coisa, fala pra mim, não manda recado”. A pedra atingiu a cabeça da vítima e se quebrou.

Depois disso, o amigo do suspeito, Dentão, foi até o carro em que estavam, um Fiat Palio prata, e pegou uma arma. Carlos, que já estava com a cabeça sangrando, foi baleado e morreu. Duas amigas da vítima também foram atingidas, uma delas, grávida. Mas as duas tiveram ferimentos leves e a gestante não perdeu o bebê.

A prisão

Desde então, os suspeitos não haviam sido presos porque as testemunhas não souberam dizer quem eram eles, já que os quatro eram de Sabará e não de Contagem. No entanto, havia um fotógrafo no evento que tirou foto dos quatro suspeitos. Uma das mulheres baleadas reconheceu o grupo e as fotos do Facebook deles, nas quais em muitas delas eles apareciam juntos, ajudaram a confirmar a suspeita.

A Polícia Civil divulgou as imagens e eles foram presos de forma preventiva no último dia 3. Os quatro irão responder por homicídio e tentativa de homicídio. Os amigos da vítima que estavam na mesa também serão investigados por causa da briga. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave