Portadora de doença mental é encontrada morta com calcinha no pescoço

Vítima dormia em um quarto sem porta e separado da casa da mãe com saída direta para a rua; um homem que foi visto na porta do cômodo no dia do crime foi preso

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Uma mulher de 30 anos, portadora de doença mental, foi encontrada morta no quarto com uma calcinha enrolada no pescoço em Araxá, no Alto Paranaíba. Testemunhas viram dois suspeitos rondando a casa da vítima e um deles foi preso, mas negou o envolvimento com o crime. Ele será ouvido na delegacia e os exames no corpo da vítima indicarão se houve violência sexual.

De acordo com a Polícia Militar, a mãe da vítima, uma senhora de 60 anos, contou que no dia anterior ao crime, a filha havia jantado e ido direto  para o quarto, um cômodo separado da casa com saída direto para a rua. O quarto não tinha porta, já que a vítima o havia arrancado em dias anteriores.

A perícia constatou que houve um homicídio por estrangulamento e há a suspeita também de violência sexual, uma vez que a calcinha da vítima estava nua em cima da cama, com a calça abaixada até os pés e a calcinha no pescoço. Uma testemunha contou que viu várias vezes um homem na porta da casa da vítima. Além disso, outra testemunha contou que viu dois homens na porta da casa dela no dia do crime.

Após um rastreamento, um dos dois homens foi localizado. Ele tem 36 anos e, no primeiro momento, recusou receber os policiais e se trancou no próprio quarto. Quando achou que a viatura tinha ido embora, ele saiu e foi preso. O suspeito estava bastante arredio, segundo os policiais, e disse que não queria se envolver em nada.

Ele foi levado para a delegacia para prestar os devidos esclarecimentos sobre o crime. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave