Victor critica arbitragem do clássico e cobra apito mineiro na final

Por determinação dos próprios clubes, a FMF mandou chamar juiz alagoano para o primeiro clássico da final do Campeonato Mineiro

iG Minas Gerais | da redação |

Victor afirma que Atlético entrará com outro espírito na decisão de domingo
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Victor afirma que Atlético entrará com outro espírito na decisão de domingo
Foi uma decisão de Atlético e Cruzeiro para que os dois clássicos entre eles que decidirão a 100ª edição do Campeonato Mineiro não fossem apitados por juízes da Federação Mineira. Mas, após a atuação do alagoano Francisco Carlos do Nascimento, o goleiro Victor disse que era melhor valorizar o apito local. Para o goleiro do Atlético, há árbitros e melhor capacidade do que Francisco na FMF. O camisa 1 argumentou que a postura do juiz favoreceu a estratégia do Cruzeiro. "Jogo amarrado, Cruzeiro veio na proposta de segurar o jogo e o juiz foi bastante conivente com isso. Não sei porque trouxeram arbitragem de outro estado, sendo que há arbitragem de melhor nível dentro de Minas", disse. Victor também reclamou do tempo de acréscimo dado no segundo tempo, quando apenas dois minutos extras foram acionados para compensar o jogo paralisado por faltas, cartões e substituições. Porém o goleiro não se lembro que o jogo teve apenas quatro alterações (Paulo Autuori sé modificou a equipe uma vez). "Eu estou achando que o juiz viu outro jogo. Foram seis substituições. Equipe do Cruzeiro amarrou muito o jogo e o juiz foi conivente com isso. Acho que faltou um pouco de personalidade para a arbitragem hoje", disse.

Leia tudo sobre: atleticocruzeirocampeonato mineirofinaljuizfmfvictorreclamacaoReclamação