Estado vê ‘parceria’ com naturalidade

iG Minas Gerais |

Para a Secretaria de Estado de Esportes, o pagamento de R$ 44,4 milhões à Minas Arena se trata de uma contrapartida do governo de Minas, que está prevista na lei que regulamenta a Parceria Público-Privada (PPP) e é “obrigatória nesse tipo de contrato”, conforme explicação dada a O TEMPO, em fevereiro deste ano, após reportagem que revelava os gastos com a empresa.

Ainda de acordo com o posicionamento da pasta, o Estado nunca terá prejuízo com essa parceria, já que o total de repasses à Minas Arena, enquanto vigorar o contrato, nunca chegará anualmente aos R$ 677,3 milhões, segundo as contas do governo. Esse foi o valor bancado pela concessionária com os custos da reforma e manutenção do Mineirão.

Em 2013, o repasse chegou a R$ 44,4 milhões porque a empresa teve prejuízos com a administração do estádio em todos os meses do ano. (LP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave